Depois de tentar comprar professores, Rodas processa a ADUSP por “difamação”

Na mais recente edição do boletim da reitoria, o USP Destaques (nº 55, 2/3/2012), a assessoria de imprensa de Rodas dirigiu suas baterias contra a ADUSP (Associação dos Docentes da USP).
A reitoria abriu um processo contra o sindicato dos professores da USP exigindo punição no rigor da Lei contra o suposto crime de “difamação”.
Em nota, a entourage de Rodas afirma que “a diretora da Associação dos Docentes da USP, Heloísa Borsari, e demais nove diretores daquela entidade deverão esclarecer as afirmações feitas à imprensa sobre o ‘desvio de verbas acadêmicas para construções’, sob pena de ação penal de difamação, em resposta à interpelação judicial distribuída, no dia 27 de fevereiro, à 1ª Vara Criminal – Foro Regional de Pinheiros”.
Na nota, o gabinete do reitor-interventor cobra ainda explicações da ADUSP sobre declarações feitas por seus diretores à imprensa a respeito da superlotação de salas de aulas em alguns cursos.
Rodas deixa evidente como pretende lidar com os professores. Menos de um mês atrás, a reitoria divulgou que premiará os professores “mais bem comportados” com equipamentos eletrônicos e viagens. Agora, diante da denúncia feita pela ADUSP (que não faz mais do que sua obrigação ao denunciar as péssimas condições de ensino), a reitoria procura a brecha para atacar os professores que “não entrarem na linha”.