Reitoria quer reverter decisão judicial contrária à expulsão de estudante

Depois que o juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara da Fazenda Pública, concedeu uma liminar suspendendo a pena de expulsão aplicada contra um dos alunos eliminados acusado de participar da ocupação da Moradia Retomada (térreo do bloco G do CRUSP), o estudante expulso Marcus Padraic Dunne entrou em contato com a reitoria para ser readmitido, mas a direção da universidade declarou que ainda não está ciente da decisão judicial e que vai tomar providências cabíveis. A reitoria se recusou a readmitir o estudante expulso alegando não ter tomado conhecimento oficialmente da decisão judicial. Em nota a reitoria disse que “durante o processo, foram observados os princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório, bem como os princípios da legalidade, moralidade e impessoalidade”. A reitoria quer reverter a decisão judicial, pois a revogação da expulsão é uma derrota para a política de privatização do reitor-interventor.