Cápsula encontrada no P1 continua sem explicação

O vestígio de uma bala de pistola calibre .40, de uso restrito da Polícia Militar, foi encontrado por um estudante e trazido ao Jornal da USP Livre! na última semana
Até o fechamento desta edição nem a polícia, nem a reitoria da Universidade apresentaram qualquer explicação sobre a cápsula de uma bala usada em armas de calibre .40 encontrada na última semana por um estudante próximo ao Portão 1 da Cidade Universitária.
A pistola .40 é uma arma semi-automática de uso restrito da PM. Essa arma arma substituiu recentemente o revólver calibre 38 como arma oficial dos policiais em serviço.
Supõe-se que, como o P1 é o local em que está instalada uma das bases móveis da Polícia Militar no campus, a cápsula tenha vindo da arma de um policial militar. As circunstâncias em que esta bala teria sido disparada ainda não foram esclarecidas.
O Jornal da USP Livre! continua a perguntar: por que uma cápsula de bala, de munição letal, foi encontrada dentro da Cidade Universitária? Quem a disparou? Por que? A comunidade universitária continua sem respostas e apenas com a imposição de que a PM está na USP para garantir a sua “segurança”…
Estudantes, fiquem atentos!
Ao encontrarem vestígios da ação policial como cápsulas de balas espalhadas, restos de bombas de gás etc., não toquem nesses objetos com as mãos nuas, proteja-as usando um saco plástico ou uma folha de papel para também não deixar suas impressões digitais nesses materiais que podem servir de prova da ação criminosa da polícia.