Largo São Francisco reafirma: Rodas é persona non grata

Na tarde desta quinta-feira, 29/3/2012, em reunião por 24 votos a 17, a decisão da Congregação da Faculdade do Largo São Francisco foi manter o título de persona non grata para Rodas.

O reitor-interventor, João Grandino Rodas, apresentou recurso à decisão da Congregação da Faculdade de Direito de declará-lo persona non grata. Em setembro de 2011 título de persona non grata foi aprovado por unanimidade na Congregação da unidade.

No documento de contestação enviado ao Largo São Francisco, Rodas pede a anulação do título argumentando que “não há previsão regimental ou estatutária para concessão de título negativo por unidade”.  A questão é política.

A iniciativa desesperada de Rodas demonstra sua política de direita e a tentativa de se impor a qualquer custo. Após muita pressão e assédio contra os professores daquela unidade, a questão foi colocada novamente em discussão.

Em setembro, o atual diretor da Faculdade de Direito da USP Antonio Magalhães Gomes Filho lembrou o lamentável episódio em que Rodas colocou a tropa de choque da Polícia Militar para reprimir uma manifestação nas arcadas do Largo São Francisco em 2007. Afirmou “Declaramos persona non grata um diretor que fez a polícia invadir a Faculdade de Direito”.