Professores são perseguidos e censurados na Escola Superior de Cruzeiro no interior de São Paulo

A redação do jornal da USP Livre! recebeu uma séria denúncia de uma verdadeira ditadura imposta contra estudantes, professores e funcionários na autarquia municipal no Vale do Paraíba – SP, Escola Superior de Cruzeiro (ESC).

Em dezembro de 2011 a escola ficou sem diretor geral e o poder executivo indicou um professor que não faz parte dos quadros da universidade como diretor interino.

Até o momento não foram realizadas eleições para o cargo. Já em fevereiro, alguns professores pediram eleições para o Condir e Consep.

Pediram também o aumento do valor da hora/aula. Após passar um abaixo assinado com essa reivindicação para os estudantes e ainda explicando o funcionamento da ESC, os professores foram proibidos de falar de questões “administrativas” com os estudantes.

A associação dos Docentes está proibida de fazer reuniões na Escola. O diretor interino passou ainda nas salas de aula pedindo para os alunos falarem os nomes dos professores que estavam falando sobre estas questões.

 

Leia o e-mail que os professores receberam do diretor interino impedindo a reunião dos docentes na Escola:

Ao Corpo Docente da ESC:

Comunico que todas as reuniões envolvendo professores e coordenadores é prerrogativa do Diretor da Esc.

Assim ,as reuniões da ADESC não poderão ser realizadas nas dependências da Esc, lembrando que a Associação ADESC é órgão independente, apolítico, e deverá possuir local próprio para suas reuniões.

A legitimidade e a competência administrativa é afeta ao Diretor Geral da Esc.

O corpo docente se preocupa com o conteúdo e suporte pedagógico e com as atribuições inerentes a sua atuação profissional; o corpo discente usufrui de estrutura e dos cursos oferecidos e absorvem o conteúdo passados pelos educadores como meio para a sua própria formação profissional. A gestão administrativa se preocupa com todas os demais aspectos referentes a gestão da autarquia, definição, diretrizes, suporte e estrutura operacional e funcional e tudo aquilo que a legislação determina enquanto prerrogativa privativa do Diretor Geral.

 Atenciosamente

prof Roberto De Biase M.Sc.

Diretor Interino da ESC

 

10 comentários

  1. Interessante é observar que, como dito em um comentário: “realmente resolveram falar demais”, NÃO É UM GESTO DE DITADURA.
    O artigo 5º da constituição ainda é claro quanto aos direitos dos cidadãos brasileiros. E um deles é: Direito a liberdade de expressão.
    Desde que comprometida com os parâmetros legais, ela pode ser de grande valia e na ESC, nenhum professores passou dos limites legais, ferindo qualquer código moral, senao, é claro, um código ditador, do ano de 1978.
    O Diretor Interino trabalhou pra ESG em 1978 e exibe em seu Lattes, com orgulho.
    Nós sabemos a formação dessa escola nessa época!
    Sabemos que dali saíram profissionais assassinos do governo militar!

    Os professores, os alunos, são notificados com documentos e não com a presença e a fala do diretor.
    Esse mesmo documento foi pregado de parede em parede, em todas as portas das salas na ESC, como represária, como modo de oprimir com informações os alunos.

    Democracia requer participação e não deliberação unilateral.
    Devemos pensar que a réplica à esse documento, do diretor interino, o mesmo publicado como contra-argumentação aqui nos comentários, deve ser feita como?

    Temos o direito de resposta e de sermos tratados com cidadãos alunos, como somos.
    Somos, e falo pelos alunos e professores, todos seres humanos e administração de papel e pessoas como meras quantias quantitaivas é repugnante!

    A ditadura se faz sim, presente, sem deliberações e notificações de censura. Está claro e só os que se fazem partidários ao “tirano” o defendem,

    Curtir

  2. NOTA – 3

    PROFESSOR ROBERTO DE BIASE – DIRETOR INTERINO DA ESC:

    DE BIASE:

    Na realidade a insatisfação e de poucos professores,de quando assumi como diretor interino,eu percebi que a junta interventora,não tomou nenhuma medida,para melhorar a ESC, simplesmente eles apontaram os dados falhos e não tomaram nenhuma medida efetiva, na realidade eles não eram administradores como eu sou há 40 anos, então o que acontece, e que alguns professores que não lecionavam e mesmo assim recebiam,eles estão se revoltando devido eu ter tomado providencias cabíveis contra isso, e por essa razão estão levantando falso contra minha pessoa dizendo que sou ditador e tirano,quem me conhece sabe que nunca fui ditador e nem pretendo ser,sempre fui a favor das coisas corretas e justas,por isso, me taxam como ditador por não concordar com a falta de comprometimento destes professores. Simplesmente eles estão aliciando alguns alunos que rezam na cartilha deles,para me atacarem e desestabilizar a ESC .A ESC passou por um momento de quase falência com apenas trezentos alunos e em dois meses nós triplicamos o numero de alunos 750 alunos.Eu fiz um projeto para a prefeita,explicando que o valor das mensalidades cobradas geravam não só inadimplência mais também uma grande evasão de alunos,porque o mercado não comportava os valores cobrados.e num projeto criado por mim com o apoio da prefeita municipal a Câmara agindo de bom senso aprovou nosso projeto de 50 por cento de redução da mensalidade.Isso propiciou a ESC um volume maior de alunos que não estava previsto antes,então diante disso, triplicamos o número de alunos. Estamos reformulando varias coisas deste a parte administrativa até financeira,os funcionários que recebiam com atraso seus salários estão recebem no máximo no quinto dia útil. Na realidade estes poucos professores a mascara deles caiu,e a mascara caindo eles não tem como não dar aulas,e eles estavam ganhando sem dar aulas, eu quero dizer para eles que tenho o dosie pronto e as medidas cabíveis estão sendo tomadas.Portanto quero ratificar que não sou tirano,eu atendo todo os alunos que precisarem falar comigo,passo uma boa parte do dia e da noite na instituição,eu estou dando meu sangue pela ESC,apesar de postarem no face book através do jornal da USP que eu estou perseguindo os professores eu apenas quero dizer que professor que não quer trabalhar e dar aula foi cobrar sim..e isso não é perseguir, é fazer justiça afinal eles ganham para dar aulas e não para não dar aulas.Graças a DEUS tenho um curriculo de trabalhos prestados, eu já fui,reitor de universidade,diretor de faculdade federal, a prefeita me confiou esta função porque ela quer fazer uma reformulação administrativa na ESC,como o regimento interno não tem diretor administrativo,neste caso a prefeito baixou protaria me nomeando como diretor interino geral, diante disso, eu mandei um oficio ao ministério estadual da educação em 7 de fevereiro, dizendo que a prefeita me nomeou como diretor interino da ESC . e que no prazo de 90 dias neste período estarei convocando as eleições. Portanto existe muito politicagem barata e que não leva a nada, gostaria de deixar claro que não existe de minha parte qualquer tipo de represália aos professores desta conceituada instituição ESC. A ESC esta de portas abertas para quem quizer nos vistar e conferir nosso trabalho pois: Nosso maior patrimonio é nossos alunos, eles são a razão de nosso existencia….muito obrigado a todos..

    Roberto de Biase
    Diretor interino da ESC

    COMENTÁRIO!

    Eu, como ex aluno da ESC posso afiançar que realmente existe esta questão a anos na ESC,professor que quer receber sem dar aulas.absurdo.acredito a idoneidade do Prof. Roberto de Biase,e tenho certeza que ele esta fazendo um maravilhoso trabalho de reestruturação na ESC..mais uma vez quero deixar a política de lado e parabenizar a prefeita Ana Karin pela a excelente escolha..Professor De Biase esta colocando a ESC nos trilhos..PARABÉNS PREFEITA PELO ACERTO..

    MARCOS NASCIMENTO
    MTB-065788-SP
    jornalista

    Curtir

  3. só acho errado pois não deveriam ter publicado tanto absurdo sem terem uma segunda versão. isso é vergonhoso, justo agora que o colegio esta conseguindo se reerguer, saindo de uma quase falencia, estão tentando derruba-lo, isso é demais. Problemas existem e sempre ira existir, em varios lugares, mas exagerarem no que dizem e no que publicam é um absurdo.

    Curtir

  4. Gente que absurdo isso, sou aluna também, realmente houve um abaixo assinado mas para aumento do salario dos professores, não tem nada de ditadura não, realmente resolveram falar demais, se houvesse ditadura o colegio ja teria fechado, ninguem é obrigados a isso, temos livre escolha e liberdade.

    Curtir

  5. Era preciso, antes de publicar, ouvir as versões. Isso, também, é princípio democrático. Não se pode tomar como verdade absoluta uma denúncia, à qual não foi dado o direito de defesa. Acho que vocês defendem a aplicação do princípio democrático em todos os níveis, não???!!!

    Curtir

  6. É realmente muito revoltante! Ainda mais quando se vê de perto essa situação.
    Sou Aluna de um dos professores, que tentou se manifestar diante dos problemas. E do quão chateado o mesmo ficou diante dessa repressão, poxa vivemos em um país livre e temos direitos, ainda mais esses profissionais tão competentes!
    Temos que reivindicar essas atitudes mesmo, o tempo da ditadura já se foi!

    Curtir

  7. O abaixo assinado foi pra aumentar o salario dos professor e os professor pediram pra assinar quem achava que deveria aumentar. E não é nada de Ditadura não, não se esqueçam que a escola estava falindo e o atual diretor interino que está reerguendo a escola! Não vo me expor aqui por que eu sou aluno da faculdade então ta ai minha opnião que apesar do salário baixo o diretor esta revolucionando a escola e da aula quem quer. 😀 se tiver achando que ta muito ruim faz igual os outros professores pedi pra sair.

    Curtir

  8. É REAPRESENTAÇÃO DOS ANOS DE DITADURA??? O QUE É ISSO, MINHA GENTE???!!! VAMOS CORTAR O MAL PELA RAIZ…!!! QUE MEMÓRIA CURTA TEM O NOSSO POVO… VAMOS LÁ BRASIL, SOMOS UM POVO LIVRE COMO OS PÁSSAROS QUE POR AQUI GORGEIAM, … OU NÃO???

    Curtir

  9. É uma lastima ver que nos dias de hoje ainda nos deparamos com tais situações, e o pior em uma Faculdade que tem nome e competência!! Espero que a democracia possa se fazer presente diante de tal circunstância!!

    Curtir

Os comentários estão desativados.