Agora é oficial: a privatização da Universidade de São Paulo começou!

Matéria publicada no portal IG, declara sem meias palavras: “Universidade de São Paulo estuda privatizar parte da pós-graduação”

A privatização na USP, aparentemente, começou por cima. Os cursos de pós-graduação da Universidade de São Paulo são aqueles que formam os melhores acadêmicos no país. Isso, certamente, atrairia o interesse de instituições de ensino privadas ou mesmo de empresas para gerir fundos destinados à formação de docentes e pesquisadores.

Mas nem a formação de docentes nem a de pesquisadores interessa à iniciativa privada. A ela interessa mais a formação de profissionais. A pergunta é: Isso é bom para a USP? para a formação individual do pós-graduando? para o ensino de maneira geral?

Aparentemente, o interesse de empresas pela formação e aquisição de funcionários é bom para aquele que ingressa numa universidade, para aquele que se forma e para o pós-graduando. O problema é a intromissão. O Estado cumpre o papel que tem de cumprir na Educação ao formar profissionais, pesquisadores e professores em nível de pós-graduação. Ao fazê-lo, o Estado, por meio da universidade pública, possibilita a formação de intelectuais das mais diversas áreas da cultura, nas ciências, nas humanidades e nas técnicas. Com a ingerência da iniciativa privada, os cursos de pós-graduação serão reduzidos a uma espécie de SESI/SENAC e os pós-graduados no Brasil terão a mesma capacitação que os graduados de nível médio das ETECs.

Por outro lado, esse tipo de formação eliminará do quadro de cursos de pós-graduação tudo aquilo que não interessar à iniciativa privada. A USP não formará mais pós-graduandos nas áreas de artes plásticas, música, teatro, cinema, línguas orientais, línguas clássicas, Filosofia, etc. E áreas como História, Biologia, etc., só se destinarão ao magistério. E ainda há uma outra questão: tudo isso só ocorrerá quando houver interesse do mercado de trabalho. Se o nível de desemprego estiver alto, se a indústria nacional estiver em crise, se houver recessão, ou coisa que o valha, esse mercado da pós-graduação ficará paralisado e o Brasil deixará de formar profissionais.

Alguns dirão que, em momentos de crise, naturalmente se deixa de formar profissionais. Isso não é verdade. O ensino não se pauta pelas crises de mercado. Aquele que estuda prepara-se para o futuro. Pouco importa a crise no momento em que se está estudando. Estuda-se justamente para a superação de crises, para que dias melhores cheguem. O estudo é como uma atividade agrícola: planta-se hoje, rega-se amanhã e colhe-se depois de amanhã. Toda a nação que se desenvolveu, na face da Terra, preparou-se para o futuro, construiu silos para o armazenamento de grãos, agiu como a formiga que repara para o inverno.

Mas o Brasil não. Aqui é lugar de cigarras, que só pensam no dia de hoje.

5 comentários

  1. Não foram os tucanos que inventaram o dinheiro público dado às privadas via ProUNi. Todavia os tucanos não combatem os petistas na esculhambação completa que estão fazendo. Quem cala consente.

    Curtir

  2. Luiz, primeiro aprende a escrever antes de vir comentar besteira (é privilegiados o certo) . Se você acha que derrotando o PSDB vai ser estabelecida a “democracia” no Brasil tá na hora de começar a ler e estudar mais um pouco. Para nós brasileiros já passou da hora de observarmos a forma como as coisas no geral são administradas apenas por causa do partido político. Eu prefiro lutar por maiores investimentos na educação, assim como a mesma de qualidade, do que ficar falando que o PSDB fez isso, o PT fez aquilo. Não importa quem faz, o que importa é fazer direito. Assim como o PSDB deixa a desejar em muitas coisas, o PT foi e está sendo incompetente na educação também, distribuindo livretos ridículos para crianças, ferrando com o ENEM por três anos seguidos e por ai vai.

    Curtir

    • Quem está a distribuir os livretos de péssima qualidade ( se são os que estou pensando) são políticos do PSDB e não do PT … mais enfim … há muito interesse e cada partido tem o seu … uns voltam seus interesses mais para uma classe do que a outra isso fica evidente, porém concordo com o fato de que o importânte é lutar pelo direito de ter educação de qualidade e não ter como foco principal a derrubada de um partido ou outro!!!

      Curtir

  3. Os governos Tucanos são a favor da elitização do ensino.Eles acham que o pais deve ser dividido em duas classes:os que comandam; portanto filhos dos ricos e previlegiados pelo aparato estatal, e os operários subjugados a salarios que jamis vão dar condições de estudos Universitários; ficando estes ao ensino instrumental apenas.Derrotar o PSDB em São Paulo é necessário e salutar para um verdadeiro estabelecimento da Democracia no Pais!

    Curtir

Os comentários estão desativados.