A máfia do plágio à frente da FAPESP

Juntamente com Rodas, foram nomeados membros do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo o professor Alejandro Szanto de Toledo e a ex-reitora Suely Vilela Sampaio (reconduzida ao cargo).
Em 2007, Alejandro de Toledo, então diretor do Instituto de Física da USP, e o vice-diretor da Fuvest, Nelson Carlin Filho lideraram o grupo que assinou ao menos três estudos com trechos de texto copiados de trabalhos do físico Mahir Hussein, já aposentado, e de outros autores. Suely Vilela era reitora e encobriu o escândalo. Se negou a divulgar o conteúdo dos documentos plagiados e a comentar sobre o caso quando questionada pela imprensa. Ainda enquanto reitora, processou funcionários e demitiu arbitrariamente e de maneira ilegal o diretor do Sintusp Claudionor Brandão.
Juntos, Toledo, Vilela e Rodas formam o tripé da privatização na FAPESP.