Todos ao ato no dia 16/5 para barrar os processos administrativos contra os que ocuparam a reitoria

Todos ao ato no dia 16/5 para barrar os processos administrativos contra os que ocuparam a reitoria
Os estudantes que foram presos durante a violenta desocupação da reitoria em Novembro de 2011 estão agora sendo ameaçados de expulsão da Universidade de São Paulo e foram intimados a depor em um processo administrativo instaurado pelo reitor João Grandino Rodas. O primeiro dia de depoimentos será na quarta-feira da próxima semana, dia 16.
Rodas, que julgará o processo, já anunciou sua sentença. Segundo ele, os estudantes processados devem eliminados da universidade.
O movimento estudantil se reuniu em assembleia, no último dia 19, para organizar os próximos passos da sua luta. Diante desse ataque, os estudantes decidiram paralisar as aulas na data do primeiro dia do processo e fazer um grande ato contra os processos administrativos.
Para reagir à altura dos ataques, é preciso realizar um ato com grande participação dos estudantes, que paralise as aulas e as ruas para denunciar as arbitrariedades do processo movido pelo reitor-interventor e a perseguição política em marcha na USP.
O ato acontecerá no próximo dia 16, primeiro dia de intimação, mas estudantes também estarão sob a mira da Comissão Processante de Rodas nos dias 17, 18, 20 e assim por diante, pois as demais audiências já estão marcadas e ocorrerão ao longo do que resta do semestre. É preciso que os estudantes também protestem ao longo desses dias. Para isso, a greve é necessária para alavancar a mobilização e a luta contra os ataques da reitoria. Greve já!

Vamos parar as aulas no dia da 1ª audiência, na quarta-feira, 16/5, com concentração às 9h em frente à reitoria e passeata até a Procuradoria Geral da USP, na Rua Alvarenga, 1945/1951!