Fora PM! Assinado: ONU

Um único ano é capaz de modificar o mundo ou a visão de mundo das pessoas.
Quando começou a Primavera árabe, a cúpula paulista reuniu-se em caráter de emergência com a presença do Governador, dos militares e da USP dos ignorantes:
“Coloquem a PM imediatamente na USP!” – reza a ata da reunião.
− Por quê? E a Guarda?
−Arranjem o pretexto que quiserem, mas coloquem a PM na USP!
Na Europa, Berlusconi e Sarcozi, Presidentes da Associação Amigos do Kadaffi, abandonaram, de repente, seu grande amigo…
Resultado: Kadaffi morreu e seus amigos perderam o poder imediatamente.
Por aqui, os estudantes com olhos no agora e no amanhã gritaram: Fora PM!
Meses depois, a ONU repetiu: Fora PM!
Agora, a amizade em cores e flores de Demóstenes Torres, Cachoeira e Gilmar Mendes é impagável! Os Três Poderes! (ou: os três podres)
Nem adiantou colocar o Lula na jogada, para refratar a imagem da essência da corrupção no país, pois até seus inimigos declarados vieram em seu socorro.
Com o trio acima, acrescido de suas ramificações, tivemos uma amostra em grande estilo da corrupção: Congresso, especuladores e lavadores de dinheiro, Supremo, Governadores, lobby de empresas (amianto, construtoras…).
Mas a ONU repetindo o coro dos estudantes FORA PM não era esperado, não era para agora!
Vamos! Só mais um pouquinho de paciência, sem abandonar a luta, a greve, a mobilização e a voz sempre firme!
Radicalize: uma planta sem raiz não se mantém viva!
Então vai aparecer claro como o sol e à luz do sol o ato terrorista da desocupação da USP, o nazismo em Pinheirinhos, o verdadeiro “milagre” econômico do Brasil.

Fora PM! Essa é mensagem em todos os muros da vergonha deste país.
Assinada pelos estudantes rebeldes, como dizia a Veja-Nojo?
Pelos maconheiros, como dizia a Folha Suja?
Não! Assinada pela ONU!
A ONU pichou os muros da USP!
Reginaldo Parcianello,
do doutorado em Letras na USP