Policia invade campus e prende 26 estudantes em Guarulhos

(da redação do Causa Operária Online)

Cerca de 100 estudantes que faziam um protesto em frente à diretoria acadêmica no campus da Unifesp de Guarulhos foram violentamente agredidos pela Polícia Militar nesta quinta-feira (14/6).
Os estudantes realizavam um protesto, logo após terem realizado uma assembleia intercampi e exigiam que o diretor acadêmico que responde pelo campus, Marcos Cezar de Freitas, falasse com os estudantes.
Depois de meia hora de protesto no campus, duas viaturas da PM, chamadas pelo diretor acadêmico, chegaram ao local.
Os policiais desceram da viatura com armas em punho e segurando uma bolsa com bombas de gas lacrimogêneo! Os policiais fizeram um cordão para escoltar Marcos Cezar para fora da diretoria acadêmica. Neste instante uma estudante foi conversar com os policiais e foi sumariamente imobilizada e levada para o camburão.
A partir de então, sem motivo aparente, os policiais começaram a atirar bombas de gás e balas de borracha contra os estudantes que tentaram se defender como puderam.
Diante do avanço violento da PM, muitos estudantes correram para vários pontos dentro do campus.
Outras seis viaturas chegaram rapidamente aumentando a repressão contra os estudantes. A polícia avançava e ia batendo e prendendo os estudantes que estavam desarmados. Os estudantes denunciaram que os policiais estavam sem identificação e que, no momento da ação da PM, haviam criancas no campus.
A ação da PM foi extremamente violenta. Vários estudantes ficaram feridos. Um estudante foi ferido com um tiro de bala de borracha no nariz antes de ser preso. Estilhacos das bombas de efeito moral provocaram cortes em diversos estudantes.
Ao todo foram presos 26 estudantes que foram levados para a delegacia da Policia Federal na Lapa em um ônibus da prefeitura da cidade de Guarulhos. Estão mantidos presos, acusados de formação de quadrilha, depredação do patrimônio público e cárcere privado.