USP não é a única a abusar no uso de câmeras

Recentemente aconteceram dois casos sobre câmeras em sala de aula em São Paulo. Isto aconteceu em instituições particulares, o colégio Rio Branco e a faculdade Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

No primeiro, as câmeras foram instaladas em setembro, durante o final de semana, em nove salas usadas pelos alunos do terceiro ano do ensino médio. Durante o intervalo, irritados com a ação da diretoria, os alunos não voltaram para a sala, em forma de protesto. Em pouco tempo o pátio do colégio estava cercado por seguranças que impediram os alunos de voltar para a sala e todos foram suspensos pela ação.

Na semana anterior a isto, parte destes alunos se manifestou contra um problema na distribuição de notas.

Segundo a denúncia de um aluno do curso de cinema da FAAP, recentemente sua turma e o professor também notaram a presença de uma câmera dentro da sala de aula.

Em ambos os casos a instituição se quer avisou aos filmados da instalação.