Estudante do Largo São Francisco espancado por ser gay

André Baliera, estudante do último ano de direito da USP, foi espancado por dois “homens” na última segunda-feira. Ele andava pela Av. Henrique Schaumann, em Pinheiros, quando foi agredido.

Os agressores, Bruno Portieri, de 25 anos e Diego de Souza, de 29 anos, começaram a ofendê-lo de dentro do carro onde estavam. Baliera respondeu e os dois desceram do carro e o agrediram. Eles só pararam com a chegada da polícia. Os dois foram presos.

Portieri ainda lançou a declaração, afirmando que a culpa por apanhar era do próprio Baliera. “Apanhou de besta porque, se tivesse seguido o caminho dele, não teria apanhado”, disse. A irmã do agressor o defendeu, falando que a imprensa está fazendo muito alarde, afinal, “o menino está vivo”.

Baliera é ativista contra a homofobia, tendo criado o Grupo de Estudos sobre Direito e Sexualidade (Geds). Como resposta, serão organizadas manifestações e escrachos contra a agressão.