Congregação do IME e da FFLCH aprovaram moção de repúdio à denúncia do MP contra os 72

As congregações do Instituto de Matemática e Estatística (IME) e da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas (FFLCH) aprovaram nesta semana notas de apoio aos estudantes que estão sendo processados pelo Ministério Público Estadual.
Estas notas aprovadas pela burocracia universitária destes institutos, apesar de não aprovarem o ato em si, ressaltam o absurdo da acusação feita pelo MP que incrimina estudantes e funcionários por uma manifestação claramente política.
Abaixo as notas do IME e da FFLCH

Moção aprovada na Congregação do IME-USP em sua 549a. Sessão, realizada em 21/02/2013, por 20 votos favoráveis, 1 contrário e 3 abstenções:

No dia 31 de janeiro de 2013, a reitoria da USP finalizou o andamento de processos administrativos contra estudantes e funcionários tendo por fundamento o decreto n°52.906/1972, conhecido como regime disciplinar da USP. As punições compreendem de 5 a 15 dias de suspensão para 72 estudantes e funcionários da USP por participarem do movimento político que ocupou o prédio da reitoria em novembro de 2011.
Menos de uma semana após a determinação das punições administrativas, no dia 5 de fevereiro, o Ministério Público Estadual (MPE) denuncia os 72 estudantes, funcionários e manifestantes por formação de quadrilha, posse de explosivos, danos ao patrimônio público, desobediência e crime ambiental por pichação, com penas de 1 a 8 anos de prisão.
Independentemente da posição que se possa ter em relação à ocupação, nós, da Congregação do Instituto de Matemática e Estatística (IME), consideramos inapropriada e extemporânea a iniciativa de denúncia do MPE, que pode gerar uma pena de até 8 anos de prisão para os denunciados.

94 – usp livre – joão – moção congregacao fflch