Por um ato conjunto dos estudantes com os professores estaduais

NO DIA 19, PROFESSORES ESTADUAIS INICIARÃO GREVE POR TEMPO INDETERMINADO COM MANIFESTAÇÃO NA AV. PAULISTA

 

A revolta dos estudantes da USP contra o governo do PSDB é imensa. No último período Rodas foi imposto como reitor da universidade por José Serra (PSDB) e cometeu os maiores abusos contra a comunidade universitária.

Entre eles está a expulsão de seis, prisão de 84 por protesto político (e os subsequentes processos administrativos e judiciais), demissão de 271 funcionários, privatizações como o circular interno, a gráfica e a frota de carros da universidade.

A política do PSDB na universidade é torná-la um campo de concentração contra a esmagadora maioria da comunidade universitária para levar adiante o plano de privatização que julgam necessário para tentar acalmar a crise econômica.

Os professores estaduais de São Paulo anunciaram uma greve por tempo indeterminado e marcaram para o próximo dia 19 um grande ato na Avenida Paulista.

A luta dos professores estaduais (que recebem o 17º pior salário do País) também é uma luta contra a ditadura do PSDB que arrocha os salários e procurou atuar na divisão da categoria, criando diferentes faixas, cassando direitos de professores temporários, impondo o fim da isonomia salarial – ao pagar prêmios diferenciados (“por mérito”, bônus etc,) para parcela da categoria.

Um ato conjunto entre os professores estaduais e os estudantes da USP teria uma grande força de mobilização para pressionar o governo do PSDB.

Esse é o caminho para derrotar a política do governo e da reitoria dos processos aos 72 da USP e as demais perseguições políticas que ocorrem no movimento estudantil.

Na próxima sexta, TODOS À PAULISTA! 

Unificar a luta com os professores contra o PSDB

FORA RODAS! FORA PM! FIM DOS PROCESSOS! 

O Jornal da USP Livre! colocará um ônibus na Cidade Universitária para levar os estudantes