E a assembleia?

Imagem
Assembleia dos estudantes da USP realizada em 2011

Novamente a direção do DCE da USP (Psol/PSTU) evitaram a organização de mais uma assembleia geral dos estudantes. No último sábado, dia 4 de maio, foi realizado o CCA (Conselho de Centros Acadêmicos) e entre um dos pontos debatidos, foi discutida a realização de uma nova assembleia já que a última, do dia 11 de abril, foi implodida pela direção com as falsas acusações de machismo.

Nesta discussão, parte dos Centros Acadêmicos presentes defenderam que fosse realizada uma assembleia para o dia 16 de maio, devido a urgência de discutir a organização do movimento estudantil diante dos recentes ataques de Rodas e da mobilização conjunta com os estudantes da Unesp que estão em greve.

A direção do DCE prontamente defendeu contra a realização da assembleia nesta data e propôs que não fosse marcada nenhuma outra data até que outro CCA fosse realizado para supostamente discutir a mobilização e depois realizar uma grande convocação. Outro argumento, típico, apresentado pela direção do DCE, foi que em duas semanas não seria possível convocar a assembleia.

A proposta foi votada e por apenas dois votos de diferença, 11 a 9, com 5 abstenções, não foi aprovada. Foi aprovado posteriormente um CCA para o dia 18 de maio que talvez discutirá uma nova data. Foi até proposto um CCA para o dia 11 de maio, mas a direção do DCE defendeu contra usando como a desculpa esfarrapada de que não seria possível, pois dia 12 de maio, domingo é dia das mães.

Com esta proposta, as chances de uma nova assembleia acontecer são nulas. A direção do DCE no dia 18 vai apresentar novos “obstáculos” para a realização da assembleia, entre eles os congressos da UNE e da Anel, que aconteceram no final do mês e para tanto é necessário a organização destes e não de uma assembleia, o que inviabiliza uma assembleia em maio. Em junho, usarão como argumento as provas de final de semestre como empecilho para se marcar uma nova assembleia que talvez ocorra só no segundo semestre.