Abaixo a repressão! Solidariedade ao Paulinho!

imagem_1805131368931887_gO estudantes da USP Paulo Favero, que também faz parte do Tanq Rosa Choq, foi detido pela polícia paulista por projetar lasers no músico Lobão, durante show na Virada Cultural. Ao UOL, Paulinho justificou: “Ele disse que os torturadores só arrancaram umas unhinhas. Ele agrediu o meu pai, a honra da minha família. O Lobão está precisando de luz, muita luz”. Seu pai foi torturado durante a ditadura.

O ato era uma forma de protestar contra as declarações do músico, lembrando ainda que, pelo que se sabe, mais de trinta estudantes da USP morreram durante a ditadura.

Foi registrado um boletim deocorrência e o estudante foi liberado no mesmo dia.

Segundo declaração do próprio Paulinho publicado em seu perfil do Facebook, “fui liberado da 3ªdp após ter sido apreendido meu capacete rosachoq_, meu óculos de esquiador e minha arma de brinquedo cor de rosachoq_ com uma lanterna..’sendo tal objeto, denominado por ele como ‘Loretta-69’, o qual utilizou para dispar feixe de laser no cantor Lobão para trazer-lhe mais luz. ‘ ( trecho do B.O.) . Fiz este disparo estético em desagravo aos que lutaram , aos que foram torturados e aos caíram na luta contra a ditadura militar, lutando pela democracia que hoje permite a ocupação livre da cidade. Lobão, muita luz na sua testa e no seu coração. Mais respeito e dignidade às lutas que hoje te permitem vomitar tanta baboseira e ofensas aos movimentos legítimos. TANQ_ Rosa CHOQ_ disparando por amor a Liberdade. Hora da Virada! Vamos pra cima e no melhor. Existe e Não Existe Amor em SP!!!”.