Banho a seco

320420g

O Bloco A1 do Crusp ficou sem água. A assessoria da Superintendência de Assistência Social, que controla com mão de ferro a moradia estudantil, informou que “ninguém sabe de nada” e que o problema seria resolvido até a próxima era geológica.
Segundo relatos, tudo começou quando toda a água só saía quente, depois passou a sair somente fria e, em seguida, não saía nem quente nem fria. Estudos realizados apontam que trata-se da técnica de colocar os estudantes em banho maria seguida pela do balde de água fria.
O Diretor da SAS/Coseas, Waldyr Antônio Jorge, ao ser questionado se havia tomado banho pela manhã, disse que não tomou. Isso, inclusive, será averiguado por tratar-se de difamação.
Uma das assistentes sociais, que não quis se identificar, disse que os moradores deveriam estar em férias. Nas férias, como todos sabem, não se deve tomar banho. Não se recomenda também o banho no inverno. Banhar-se todo dia acaba desgastando a camada de lipídios que protege a pele e sua eliminação pode causar sérios problemas à saúde.

Um comentário

  1. Esse Waldyr só não é mais cretino porque é um só… Esse método de deixar os moradores sem água é pra que os mesmos recorram às casas dos familiares e, por consequência, saiam do crusp. O waldyr e as (des)assistentes sociais sabem muito bem que a organização dos moradores – ainda mais no período de férias, onde muitos não tem condições de voltar pra casa dos pais – é prejudicial ao andamento do serviço social (intro)metido no crusp. A pupila deles, a Liliane até vai pra Europa todo ano como forma de demostrar aos outros moradores como “é bem tratado” o morador que não se manifesta quanto aos abusos dessa (des)assistência social; como “é bem tratado” o morador que DELATA moradores ainda em condição “irregular”, ela e seus apoiadores são os parasitas mor de toda essa apatia que tenta dominar o crusp. O pior é que os casos de transtornos psicológicos, devido entre outras razões, pelo próprio marasmo social em que a moradia se encontra, vem aumentando cada dia mais. Essa seleção ideológica, de pequeno burguês morar no crusp, está alterando a própria forma coletiva para a qual essa moradia foi criada. Cabe passar todos os meses na Ágora o vídeo do arquiteto do crusp, mostrando os objetivos dessa moradia e como a COSEAS/SAS modificou ideológicamente o espaço estrutural original:

    Curtir

Os comentários estão desativados.