OCUPE A QUADRA E EXPULSE A POLI

Imagem
No dia 12/08/13, o intercambista africano de Cabo-Verde, Uadi, estava jogando basquete na quadra 1 do CEPE-USP, quando os integrantes do time de basquete da Poli cerca de 30 pessoas chegaram e de maneira grosseira disseram para Uadi sair da quadra, ao recusar sair da quadra Uadi teve sua bola chutada para longe da quadra, a reação imediata de Uadi foi partir para cima do chutador, que não foi só defendido pelos colegas como estes espancaram covardemente Uadi, toda a cena foi assistida e acompanhada por seguranças do CEPE e integrantes do time de basquete. Uadi foi para o HU, onde passou a noite ficando com hematomas pelo tórax e pela perna. Ao tomarem conhecimento do assunto nós alguns estudantes negros da FFLCH nos organizamos e pensamos em ações a serem feitas. Ontem no dia 19/08/13, cerca de 25 estudantes comparecerem no treino do time de basquete da Poli, ao chegarmos lá imediatamente tomamos as bolas e dissemos que o treino estava encerrado e a quadra ocupada e começamos a fazer a nossa partida de basquete em forma de protesto ao ato covarde cometido pelo time de basquete da Poli. Além disso exigimos e conseguimos que a Atlética da Poli escrevesse uma carta de retratação se desculpando pelo o ocorrido. Com isso fica claro que qualquer ato de racismo nessa universidade, de caráter extremamente elitista e embranquecido, não será por nós tolerado.

 

(Carta dos estudantes negros da FFLCH sobre o caso de agressão que um estudante negro e estrangeiro sofreu no CEPE-USP)

Imagem
Guardas universitários apareceram para expulsar os estudantes que jogavam basquete em protesto à agressão sofrida no dia 12.

4 comentários

  1. Só mais uma coisa… moderação??? CENSURA??? Será que vão me oprimir e impedir que meu comentário seja publicado ou será que respeitarão meu direito de livre pensar?? Não á censura!!! Não ao fascismo!!!

    Curtir

  2. Ou vcs são infantis ou têm retardamento mental mesmo! Já está muito claro que, se houve uma contravenção, essa foi do estudante estrangeiro. Poderia ele ser de qualquer cor, de qualquer orientação sexual, política ou religiosa, ele estava TOTALMENTE ERRADO! Parem de se vitimizarem e sejam homens para respeitarem também o direito dos outros! Essa “opressão” toda não passa de uma tentativa imbecil de vitimização. Querem respeito??? RESPEITEM!!! Eu sou a favor de que a FFLCH seja expulsa da Cidade Universitária mas não fico esperneando e fazendo chiliques para tal!!!

    Curtir

  3. Ele não foi espancado por ser negro, foi espancado por ser expulso da quadra de maneira grosseira independentemente de ele ser negro ou não.

    As vezes o preconceito esta em você, e não no que os outros pensam.

    Mas voltando ao ato de agressão, esse sim envolve algo sério, mas não uma questão de racismo.

    Curtir

  4. Mas que coisa brilhante. Toda vez que um negro é atacado é racismo. Se o intercambista fosse argentino ou espanhol vocês não estariam fazendo esse alarde todo. É por conta do alto grau de inteligência e erudição que vocês demonstram que eu uso esse jornal que vocês entregam (não com uma periodicidade muito grande, ainda bem) como banheiro do meu cachorro, para ele cagar bem em cima.

    Curtir

Os comentários estão desativados.