USP Ribeirão: Só entra quem tiver cartão USP

A direção do campus da USP de Ribeirão Preto determinou o uso obrigatório de “crachá”, o cartão USP, por todos que frequentam a unidade. A justificativa, mais uma vez, a segurança.

Segundo a Superintendência de Segurança do campus nos últimos meses houve muitos casos de roubos a caixas eletrônicos e também furto de carros. Como se esse tipo de “criminalidade” tivesse nunca tivesse existido. A medida já está implantada e qualquer um que entre no campus ou esteja circulando nele tem que estar portando o cartão USP em local visível do corpo, como um crachá.

Os estudantes são abordados frequentemente pelos guardas universitários e já apontam estarem sendo descriminados. Em reportagem feita por uma filiada da Rede Globo, justamente um estudante negro aparece ressaltando a abordagem, digamos, desproporcional, dos guardas universitários.

Há ainda projeto de instalação de catracas em todos os prédios e um sistema de cancelas nas portarias. Claramente esta medida é para aumentar a repressão contra os membros da comunidade acadêmica, principalmente os estudantes e o movimento estudantil. Por trás da “segurança” a reitoria quer controlar a entrada e saída de pessoas na universidade sendo que é pública. A implantação no campus de Ribeirão Preto vai ser utilizada para justificar a implantação nos demais campi da USP, em especial no campus Butantã, principal foco de mobilização estudantil.

Obviamente que estas medidas não foram aprovadas com o conhecimento e consentimento dos estudantes.