FORA RODAS! FORA PM! USP, UNESP E UNICAMP LIVRES!

  • APOIO DOS ESTUDANTES DA UNESP À OCUPAÇÃO E GREVE DA USP!
    Moção de apoio a greve geral dos discentes e a ocupação da Reitoria da USP, executada por discentes e funcionários na terça-feira, 01/10/2013.

    Durante 3 meses, a UNESP permaneceu em luta por Permanencia Estudantil, contra o PIMESP, e pela democratização da universidade pública. Após duas ocupações, sofremos da mesma atitude anti-democrática – ou mesmo, fascista – dos órgãos colegiados e da Reitoria, representada por Julio Cesar Durigan – que apesar de ter sido ‘votada democraticamente’, se tratou de uma eleição de chapa única -, que resolveu por requisitar a reintegração de posse, utilizando da Tropa de Choque, sob comando do governador, para expulsar os estudantes que lutavam por uma educação pública acessível e de qualidade.
    Nesse momento, os estudantes da Universidade de São Paulo, descontentes com a política ditatorial do REItor João Grandino Rodas, escolhido a dedo pelo governador na ocasião, José Serra (PSDB), resolveram por ocupar a REItoria da universidade, sendo colocada na prática a democratização do espaço público, que hoje se encontra de acesso privado.
    Não bastando a ocupação, o descontentamento geral dos estudantes, decretaram por GREVE GERAL, tendo nesse momento 23 cursos em estado de greve! Todos os estudantes das universidades públicas hoje sofrem da precariedade do ensino público superior, que encontra todo o seu foco na internacionalização da universidade – algo que também acontece na UNESP -, buscando aparecer no máximo de rankings possíveis; explicitando a política do governo do Estado de São Paulo, e das universidades vinculadas e ele. Hoje a política exercida é totalmente direcionada aos resultados quantitativos, abandonando o qualitativo que se torna praticamente inexistente em toda educação brasileira.
    E logo após, o DCE da UNICAMP deliberou GREVE a partir de sexta-feira (04/10), e resolveram por ocupar a Reitoria lutando contra a presença da Polícia Militar no campus, proposta pelo Governador Geraldo Alckimin (PSDB), e aceita pela reitoria como solução contra a violência no campus. Mas, sabemos que a presença da PM não só não significa segurança, mas também pode resultar em mais atos violentos, como já existiram denuncias de comportamentos preconceituosos e abusos da parte dos militares.
    Nós, da UNESP/Assis, assinamos e compactuamos da mesma política de ação, contra a precarização do ensino público, contra as atitudes anti-democráticas do palácio universitário, e contra a PM no campus!

    FORA RODAS! FORA PM! USP, UNESP E UNICAMP LIVRES!