Quem tem C.O. tem medo!

Imagem

Rodas, em seus 4 anos de mandato, e de sua alucinada guinada de 720 graus para a extrema direita, passou segundo as gestões de DCE, por populista, liberal radical, fascista e agora superando mesmo Getúlio Vargas, pós modernista. Para bom entendedor ele nunca saiu do lugar, apesar dos pliés giratórios acrobáticos com armaduras do choque.

Rodas mostrou, ao contrário da sua dita flexibilidade (decepcionando os crentes em sua face populista e combativa) o quanto o seu C.O. é inflexível.

João Grandino, lenda universitária, entraria nos anais da história da USP como o reitor populista (caso a realidade obedecesse as vontades dos demo-socialistas) Infelizmente, temos que lamentar. Rodas ficará conhecido na sala de quadros do imaginário uspiano como o reitor pós ditadura com o C.O. mais trancado.

Como o próprio Estadão, em editorial do último dia 2, escreveu. “Os estudantes tentaram arrombar as portas do C.U. (…) munidos de pé de cabra…”.

Com isso a própria imprensa tucana não consegue esconder que o C.O. de Rodas nunca pôde ser penetrado pela democracia. O C.O. de Rodas sempre esteve trancado, afinal quem tem C.O. tem medo.

R. G.

Um comentário

Os comentários estão desativados.