Mais uma derrota de Rodas

 

O Desembargador José Luiz Germano negou liminar para desocupação de prédio da reitoria da USP na última segunda-feira, dia 15. O Desembargador afirmou que reitoria e alunos devem “resolver problema político de forma política” e deu prazo de 60 dias para que haja uma negociação. Esta foi a segunda liminar pedida pela reitoria. A primeira também foi negada na semana passada.

Germano destacou que a ocupação da reitoria tem o caráter de pressionar por diálogo, e não é considerada a posse do imóvel.

Segundo a decisão judicial, “o problema aqui tratado diz respeito ao direito de exercer pressão para que ocorram mudanças na vida da Universidade, o que está sendo feito sob a forma de ocupação do prédio da reitoria, já que não houve progresso nas tentativas de solução negociada, aparentemente por falta de diálogo entre as partes”.

Esta foi mais uma derrota pesada para Rodas e a burocracia universitária e estadual. O movimento e deve ampliar o movimento e aumentar a pressão sobre o reitor-interventor João Grandino Rodas.