Todos ao ato e a Assembleia de quinta

Nesta quinta-feira, dia 21, será realizado um ato, contra os processos e a prisão dos estudantes Inauê e João Vitor, a partir das 15h na Praça da Sé e em seguida, às 18h, ocorrerá a Assembleia Geral dos Estudantes, na Faculdade de Direito do Largo do São Francisco. Ambas as atividades são de extrema importância para a continuidade da mobilização, contra os antigos e futuros processos no movimento estudantil e pelas pautas da greve.

Inauê e João Vitor foram presos de forma arbitrária quando saíam da FFLCH e sofreram tortura física e psicológica pela Polícia Militar. Além disso, os estudantes presos no dia 15 de outubro ainda estão sob o risco de serem indiciados, assim como todo estudante, sob a acusação de ter participado da ocupação da reitoria e dos supostos crimes ocorridos lá.

Enquanto isso, nenhuma de nossas pautas foi atendida. Não haverá nenhuma mudança na estrutura de poder, nem melhoras na assistência estudantil, nem o atendimento das reivindicações específicas de cada curso.

A atual direção do DCE, composta por Psol e PSTU, abandonou a mobilização e começou a atuar para tentar enterrar a mesma, votando contra a greve e contra as iniciativas propostas nas assembleias e boicotando-as. Fazem isto, pois nunca foram a favor de mobilizar os estudantes de fato, mas apenas se colocaram a favor da greve e da ocupação enquanto esta servia de cartaz para a próxima eleição do DCE, de um possível candidato a reitor e das eleições de 2014. Tanto que a direção do DCE boicotou o último ato na Avenida Paulista, na quinta-feira, dia 14.

É preciso que os estudantes passem por cima da burocracia do movimento e mantenham a luta, radicalizando-a, para forçar a universidade a atender nossas reivindicações e impedir que haja punições.