ESTUDANTE DA EACH RECEBE CONVOCAÇÃO PARA SE APRESENTAR À POLÍCIA PARA DEPOR SOBRE A OCUPAÇÃO DA DIRETORIA

Imagem

Na manhã deste domingo, um dia antes da “volta às aulas” da EACH, fomos surpreendidos com mais uma atitude questionável da Universidade de São Paulo! Soubemos que está em aberto o processo de investigação da ocupação da Direção da EACH.
Chegou na casa de um estudante a convocação para apresentar sua defesa em até 15 dias, para que siga a investigação da ocupação do edifício da Direção da escola, que ocorreu no mês de outubro do ano passado e foi reintegrada pela tropa de choque após 17 dias.


Até então, o que sabíamos é que este processo estava finalizado, considerando que houve a comprovação por parte da PM e do ex vice diretor, Edson Leite, que não houve qualquer dano ao patrimônio. 


O que vemos com isto, é mais uma vez a criminalização daqueles que lutam por melhorias para nosso campus. A criminalização do movimento já têm sido marca registrada da USP e dos governos. Processos foram abertos contra estudantes e trabalhadores da USP que participaram das últimas lutas da universidade, o mesmo aconteceu com vários participantes das últimas manifestações de rua em SP, como na mobilização contra a Copa da Mundo! Ao invés de empregar energia para a solução dos problemas da USP Leste, a USP se empenha em criminalizar aqueles que denunciaram os absurdos cometidos pelas últimas gestões.


Na véspera do aniversário do golpe militar de 64 que mergulhou nosso país numa amarga ditadura, da qual o estatuto dessa universidade é fruto, fomos apresentados a mais esse exemplo da politica anti-democrática da Universidade de São Paulo, que se recusa a ouvir a comunidade, sempre nos impondo decisões autoritárias. E ao se ver pressionada pelo movimento, fecha as portas para estudantes, funcionários e professores e abre as portas para a Polícia Militar.


Após perceber que a mobilização da EACH já entra no seu 8º mês de forma ininterrupta, tentam forçar com este processo um amedrontamento aos que estão dispostos a levar à frente as reivindicações dos eachianos. Portanto, cabe a nós dar a resposta de que não cederemos a mais este ataque!


Exigimos finalização imediata deste processo!

Nenhuma punição aos estudantes!

Não à criminalização do Movimento!

 

(texto cedido por Cleach – Comitê de Luta Eachiano)