Opinião: Façam o que fizerem não votem neles!

E eles aparecem de novo. Não que seja uma surpresa, mas a roupagem é sempre nova e o discurso sempre tenta esconder os fios que ligam uma chapa direitista com a outra. “Reação”, é “USP então” e agora “Uspinova”. Não podem esconder sua ligação com a chapa “Polinova” que ficou durante anos na Poli, imobilizando a movimentação contra a diretoria, dizendo amém a tudo o que foi imposto e tentando ao máximo isolar o estudante da política que seria “suja”.

O discurso também não mudou. Eles seriam a ordem no caos que está. Pura bobagem. É o mesmo discurso que a ditadura usou para dar o golpe e o mesmo esquema usado em todos os movimentos fascistas: cooptar os apolíticos e desinteressados, impor um regime de disciplina, obediência e culto à eficiência, exigir tolerância quando por baixo e excluir quando por cima e sempre que possível criar factoides e mentiras para derrotar seus adversários.

Com a “Uspinova” não é diferente, a gestão “Polinova” não participa das reuniões de congregação da Poli e mesmo quando participa deixa os estudantes serem massacrados pelos professores filhos da puta. E mesmo assim tem a cara de pau de fazer eixo de campanha a crítica contra a suposta ausência de representantes discentes nos órgãos da universidade.

Façam o que fizerem não votem neles!

Mas se quiserem uma gestão para passar tinta em tudo e disfarçar todos os problemas com festas e descontos em compras e impor a “Lei a e a Ordem”, com certeza eles são o voto certo…

Não caiam também na tentação do mal menor, tem uma dezena de chapas e uns três dias de votação. Deve ter uma opção mais combativa que o DCE atual.

 

J.T.