DENÚNCIA: Professor da Veterinária não dá aulas e usa “tempo livre” para faturar com cursos pagos

Imagem
Professor Gioso da Veterinária em curso pago dado em horário de aula.

O professor Marco Antônio Gioso da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP Butantã chega a ficar até uma semana sem aparecer na faculdade deixando inclusive de operar cães doentes

 

A redação do Jornal da USP Livre! recebeu mais uma denúncia do total descaso da burocracia universitária com estudantes da USP. Desta vez a denúncia, anônima, veio da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP do campus Butantã (FMVZ- USP).

Segundo a denúncia, o professor Marco Antônio Gioso, xará do reitor “bonzinho” Zago, não recebe supersalário, mas também está se aproveitando do serviço público para tirar “seu ganha pão” por fora. O professor tem dedicação exclusiva, mas mesmo assim falta excessivamente nas aulas. Segundo a denúncia, chegou a faltar uma semana inteira. O que estaria ocupando o precioso tempo do professor Gioso? Ele tem uma página na internet (www.gioso.com.br) na qual vende “serviços” desde assessoria para administração de Pet Shops, até presta serviço de Coaching Executivo em sua própria casa durante os horários de aula. A denúncia também diz que o professor está faturando alto, cerca de R$ 100 mil mensais com tal serviço  (para saber mais sobre Coaching Executivo pode acessar: http://www.ibccoaching.com.br/tudo-sobre-coaching/coaching/o-que-e-coaching-executivo/), mas resumidamente é uma espécie de consultor contratado por empresas ou pessoas (no caso executivos) para dar mais motivação e promover melhores resultados nas empresas. Gioso, aliás, atende fora de São Paulo, em sua página “de serviços” realiza cursos e palestras também no Rio de Janeiro.

Imagem
Imagem da página do prof. Gioso na qual anuncia seus cursos de gestão de Pet Shops e Coaching Executivo.

Enquanto isso, os resultados e motivação para os alunos da Veterinária são nulos. Aliás, o professor faz parte do departamento de cirurgia da faculdade e ao não aparecer para dar aulas está colocando em risco à vida de pobres cãezinhos que estão esperando por operações que ele deveria fazer.

Ainda segundo a denúncia, os professores e diretores responsáveis pelo departamento de cirurgia da FMVZ, professora Julia Matera e o professor João Stopiglia, já foram informados pelos estudantes da constante ausência de Gioso, mas ignoraram e ainda nada foi feito. 

A equipe do Jornal da USP Livre! vai procurar mais informações sobre a falta de dedicação do professor Gioso e produzirá novas matérias. Quem tiver mais informações e denúncias nos envie pelo email: usplivre@hotmail.com.

Veja abaixo a denúncia, na íntegra, recebida pelo USP Livre!

‘Minha denuncia é do prof da FMVZ-USP Marco Antonio Gioso, site: http://www.gioso.com.br , que tem dedicação exclusiva com a USP, é pago pelo governo, mas nos horários que deveria estar cumprindo seu trabalho para a faculdade, como as minhas aulas de graduação, ele está dando cursos pelas empresas dele ao invés de estar dando aula para nós!

Ou seja, ele ganha seu salário integral pela USP e está faturando mais de 100 mil reais mensais com um Coaching QUE É NA CASA DELE das 14h às 20h, ou seja em horário que deveria estar dando aula para nós ou em curso de marketing como vocês podem ver no site dele! Ele já chegou a se ausentar da faculdade por 1 semana inteira, pois dá seus cursos até no RJ e nós estamos tendo aula com pós-graduandos que não sabem de nada e nem aparece no hospital para operar os cães!

Já procuramos a prof Julia Matera e João Stopiglia, que são os diretores do Departamento de Cirurgia da FMVZ-USP, mas ninguém faz nada com relação a isso.

Acreditamos (nós alunos da Vet USP) que somente tomarão providencias quando isso estourar na imprensa, pois o governo está pagando um professor que simplesmente prefere enriquecer fora da faculdade

Anônimo

Imagem
Mais anúncios dos serviços do prof. Gioso. Atente para o anúncio que diz para “voltar para sala de aula e se tornar um veterinário empresário” só não espere na sala de aula da Veterinária da USP, lá o professor não aparece,

70 comentários

  1. Coraci Ap. de Morais-FOUSP,
    Fui buscar outras informações sobre o Prof. Gioso, para passar para um empresário, que esta precisando muito de uma orientação nesse momento… Encontrei, no entanto foi esta matéria infame.
    Não acredito, pois participei de um curso gratuito, ministrado Por esse digno professor, o qual conduziu com maior profissionalismo, dedicação e respeito.
    Hoje deparo com esta matéria querendo difamá-lo. Conheço muito pouco, o Prof. Gioso, mas pude observar que está sofrendo, pois sendo humano não poderia ser diferente. Tenho certeza de que o senhor irá superar este problema, afinal é um coaching incrível!
    Existe momento na vida que parece que o mundo está contra nós, mas depois da tempestade sempre sem a bonança.
    Abraço,Coraci

    Curtir

  2. É triste ver uma denuncia destas sem apurar fatos. Gioso, mais que um amigo foi e é um mentor. Foi um dos primeiros a despertar em mim o desejo de ser cirurgião.
    Dedicando-se ha mais de 2 décadas ao ensino de cirurgia veterinária, mais especificamente odontologia; campo do qual foi pioneiro em nosso País.
    Por Gioso passaram e passam milhares e centenas de pessoas todos os anos.
    Marco Gioso mudou a concepção da medicina veterinária em nosso País; elevou o status do médico veterinário. Criou métodos e processos.
    Como pode este periódico acreditar que pós graduandos não sabem do que falam? E porque pós graduandos não podem ministrar aulas se a pós graduação strictu senso é o treinamento para formar futuros docentes e pesquisadores?
    Como assim cães não são operados se o laboratório de odontologia comparada oferece serviço odontológico especializado e de ponta?
    Como um periódico que se faz parecer revolucionário não questiona o regime DE e não elogia os feitos de alguém que continua educando e mudando?
    Será mesmo que o regime DE é bom? Porque aprisionar o conhecimento dentro da Universidade e não permitir que professores – os detentores do saber mais recente – não possam difundi-lo no mercado?
    Gioso, deixo aqui meu sentimento de revolta por este aluno, que “mal saído dos coeiros” se acha no direito de julgar você e achar que seus pós graduandos não sabem do que falam.
    Deixo meu sentimento de revolta por tão baixa atitude, produzindo repercussão tão grande e escondendo-se no anonimato.
    Como você mesmo nos ensinou, Gioso, o prego que aparece é o mais martelado.
    Eu aprendi e aprendo com Marco Gioso e tenho nele um modelo.
    Força, meu amigo.

    Curtir

  3. Gostaria de esclarecer, que Eu, Eduardo Pacheco, cujo meu nome completo Eduardo Nelson da Silva Pacheco, não tenho parentesco nem compartilho das idéias de Eduardo Pacheco nesta coluna.. Em toda minha vida veterinária nesses 14 anos , compartilhei de ensinamentos, experiências, com Prof. Gioso, que é um exemplo de professor e mestre. Sempre contribuiu com minha formação tanto na medicina veterinária quanto na vida empresarial. Que continue com seus ensinamentos e inovações na nossa classe.

    Curtir

  4. Acho completamente descabidas as colocações que relacionam aspectos pessoais do professor, seja para acusar, seja para defender. De fato, não importa se ele é uma ótima pessoa e um professor carismático, sequer se ele é uma má pessoa. O que está em questão aqui é o fato de oferecer serviços em horário conflitante com o horário que é obrigado a estar na sala de aula. É isso e apenas isso que deve ser apurado, e não apenas com ele, e sim com todo professor que tenha esse tipo de prática.

    Como não encontro meu comentário original e suponho que tenha sido deletado, bem como os links que apontei tiveram o conteúdo retirado do ar do site dele( o que mais joga contra ele que a favor), vou postar aqui novamente com as fontes que guardei.

    (1) de 14 a 18 de maio de 2014: https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/t1.0-9/1526958_662057573882424_4832551963120154396_n.jpg

    (2) de 26 de maio a 5 de junho de 2014 : https://scontent-a-gru.xx.fbcdn.net/hphotos-frc3/t1.0-9/10369740_663099133778268_2607873506335443299_n.jpg

    (3) de 27 a 31 de agosto de 2014 no rio de janeiro : https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/t1.0-9/10336631_663099117111603_6878238423091011463_n.jpg

    Vamos ver no que vai dar essa história.

    Curtir

  5. Acho muito legal os orientados e alunos dele defenderem o professor com as garras e dentes. Mas tudo que leio é que ele é um bom profissional. É bom no que faz. Dedica-se aos orientados. Mas não seria essa a OBRIGAÇÃO de QUALQUER professor da USP?

    A questão aqui não é se ele é bom, se ele dá alimento não perecível a asilos. E a questão aqui é muito menos a “valorização da profissão do médico veterinário”. A questão aqui é se ele, por correr tanto atrás de seu próprio sucesso, não deixa de cumprir suas obrigações LEGAIS com a faculdade.

    O que são fatos: ele falta em aulas da graduação. Talvez não faltasse tanto na época dos meus colegas que comentam do quinto ano ou formados. Mas o fato é que ele falta. Com alguma frequencia. Não a frequencia de congressos, ou assuntos acadêmicos ocasionais. É uma frequencia acima do normal de qualquer professor da USP. É fato que ele usa seu tempo de aula em cursos pagos. Sei que alguns cursos dele chegam a mais de R$2000,00 por pessoa.

    E ele pode fazer isso? Como funciona um contrato de exclusividade? É verdade que ele assinou um desses? Gostaria mesmo de saber a verdade, através de uma investigação feita pela USP livre.

    Questionar isso, como fez a minha colega da denúncia, não é “inveja”, ou “mente pequena”, conforme as alunos defensores atacam. Questionar isso é DIREITO de qualquer um. Ainda bem que podemos dizer o que pensamos, ou a liberdade de expressão estaria em cheque! Você acha que essa colega “tacou merda no ventilador”?. Pessoas falam merda o tempo inteiro. Se os defensores ficaram tão doídos com a denúncia, será que há um fundo de verdade? Se não há um fundo de verdade e o professor Gioso está nos “conformes”, por que tirou o site dele do ar?

    São outras questões que acho importante serem levantadas.

    Mais informação e menos manipulação. De ambos os lados, por favor.

    Curtir

    • O Jornal da USP Livre! ficou bastante satisfeito com este comentário. É o que gostaríamos de dizer. Primeiramente, o espaço está aberto para contestação da denúncia. Basta ver que não deletamos ou moderamos nenhum comentário. O espaço é livre. O Anônimo da denúncia está no seu direito a imagem. Sendo aluno da USP em tempos de perseguições políticas e expulsões, qualquer um que questione a burocracia universitária será esmagado, sua carreira acadêmica estará fadada ao fracasso.

      Devido a enorme repercussão da denúncia, iremos dar continuidade ao assunto. Iremos publicar algumas declarações que recebemos e também averiguar os fatos. Achamos muito importante destacar que independente da bondade, profissionalismo e anos de carreira do professor, a questão em jogo é discutir se de fato está usando o horário que deveria estar na USP com outros afazeres, sejam os cursos pagos ou não.

      É importante ressaltar que a denúncia trata do momento atual. Se o professor exerceu a dedicação exclusiva tempos atras, hoje em dia, isso não acontece mais, segundo o que diz alguns estudantes. A retirada do site do ar também é muito questionável.

      A questão da dedicação exclusiva é um tema muito relevante. Também recebemos informações que situações semelhantes às relatadas na denúncia acontecem com outros professores em outras faculdades.

      O Jornal da USP Livre ! é o porta-voz dos que não tem onde falar, se expressar. Fiquem à vontade para nos mandar mais informações sobre o caso ou novas denúncias.

      Curtir

      • Que diferença na escrita dessa nota e da notícia!!
        Mas meu ponto é outro. Acho que se o professor tem dedicação exclusiva e está irregular no uso das suas horas fora da faculdade, deve sim responder a isso. Muitos dos comentários a favor do professor foram claramente de interesse pessoal e/ou falando do profissional que ele é, o que não tem nada a ver com a denuncia. Não é porque você gosta dele que ele tem o direito de estar irregular.
        Outro ponto é, já foi contestada a denuncia de que ele falta as aulas. Os alunos do 5º ano são os que tiveram aula com ele mais recentemente. Não sei então qual é essa “época” que a minha colega citou acima. Isso só afirma nossa suspeita de não ser alguém de dentro da faculdade quem fez essa denuncia.
        Continuem sim com as investigações, mas a façam de verdade. Ou ele poderá se apoiar nas denuncias falsas que foram publicadas e não responder ao que realmente interessa.

        Curtir

    • “Aluna VET USP”: meu ponto sobre ele não faltar em tal “época” foi porque vi uns alunos do quinto ano e outros formados comentando que é mentira que ele não falta/faltava nas aulas. Mas já vi outros alunos do quinto ano e outros alunos formados dizendo que ele falta/faltava sim. Então a informação sobre suas faltas é questionável. Talvez “faltar” para uns não seja “faltar” para outros. A minha (MINHA) opinião é que ele falta, ponto.

      Acredito que a denúncia tenha sido feito sim por uma pessoa da casa. Na minha cabeça, não é possível que a denúncia tenha sido de fora. Acho que o que a menina da denúncia quis dizer quando falou que fica uma semana inteira sem dar aula, é que ele falta nas aulas práticas. Não tem nada a ver com seu trabalho no LOC ou no HOVET. Mas essas aulas práticas incluem castrações de cães e gatos da comunidade e é realizada no HOVET. Obviamente sabemos que há outros professores na aula. E os cães trazidos da comunidade NÃO são prejudicados com a ausência do professor, muito menos a qualidade da aula em si, pois é compensada pelos outros professores e pós-graduandos (todos, em minha opinião, extremamente competentes). Mas o certo não seria que ele, simplesmente, ficasse nas aulas práticas (com maior frequencia) como todos os outros professores da matéria? Já que ele também é competente? E também é professor? Mas isso (todo esse parágrafo) é só um ACHISMO meu. Não dêem tanta bola pra ele.

      E, sim. Muito importante esse fato que colocou sobre “Não é porque você gosta que ele tem o direito de estar irregular”. Vi alguns comentários que divulgam o apoio “incondicional” com o professor. Quando leio “incondicional” e se não tiver relacionado com amor de mãe, já fico com pé atrás.

      USP livre: fico muito feliz com a dedicação de vocês em busca de informações mais palpáveis e verdadeiras. As pessoas têm dificuldade de entender que essa notícia (embora chamada muitas vezes de “irresponsável”, “sem fundamento” e até “fofoca”) é, simplesmente, uma notícia divulgando uma denúncia de uma pessoa. Um “porta-voz”, como bem colocou. É algo de primeiro momento e foi sim fundamentada, pelo site do professor com cursos em horários letivos (já tirado do ar). Se não fosse pertinente, não teria tido a repercussão que causou.

      Curtir

    • Eu não sei se conta como “faltar”, mas é fato que nas aulas práticas de técnicas cirúrgicas ele fazia a chamada, dava uma introdução e saía. Já durante as aulas práticas de cirurgia de pequenos animais eu nunca o vi.

      Curtir

    • Prezados colegas de profissão,
      Conheço professor Gioso, frequento suas palestras no Rio de Janeiro, sou fã incondicional deste brilhante e dedicado profissional, que faz seu belo e reconhecido trabalho dentro da USP, bem como vem desenvolvendo o trabalho de coach para os médicos veterinários em todo Brasil, colaborando enormemente para o reconhecimento da profissão no país e fora do mesmo.
      Este professor, que vem sendo acusado injustamente, faz de nós, médicos veterinários, pessoas conscientes, profissionais reconhecidos por nosso trabalho e empenho, trazendo conceitos de valorização pessoal e profissional, que nunca foram debatidos numa sala de aula da faculdade. A falta de profissionais e professores como ele, faz com que cresça a quantidade de veterinários frustrados, reclamando da profissão, dos salários baixos, denegrindo a imagem da Medicina Veterinária.
      Vejo esta lamentável e infeliz reportagem apenas a inveja de alguém que não consegue se destacar por seus méritos, fazendo uma denúncia sem qualquer embasamento, uma vez que está em rede o parecer dos alunos da FMVZ – USP, contradizendo qual quer acusação a respeito do Prof. Gioso, uma enorme provocação.
      Infeliz foi quem tentou causar danos à imagem deste grande homem que, graças a Deus, vem mudando o rumo da Medicina Veterinária no Brasil.
      Como dito nos pareceres de alunos e direção, ele cumpre com todas as atividades didáticas e profissionais dentro da faculdade, além de promover cursos gratuitos de extensão dentro da faculdade.
      Caro amigo Gioso, que este episódio sirva para lhe fortificar, e lhe mostrar os tantos amigos que estão com você, te admiram e apoiam.
      Grade abraço!

      Curtir

  6. Infelizmente isso ocorre em várias faculdades, como aqui na UEL (Londrina), onde existem professores que não investem (ou fazem isso com o minimo esforço) simplesmente porque possuem clínica Veterinária na cidade, remetendo os exames para lucrarem por fora! Vão embora antes do horário de expediente e tudo mais! Lamentável!

    Curtir

    • Marcelo, sugiro que você leia alguns dos comentários deixados abaixo por alunos do professor Gioso antes de formar uma ideia sobre o assunto.
      Lembre-se que essa ‘matéria’ foi feita baseada em uma única denuncia anônima (que pode nem ser de um aluno da veterinária usp) e não apresentou nenhuma evidência válida das acusações.

      Curtir

    • Caro Marcelo, antes de apoiar ou escrever um comentário deste tipo, aconselho vc vir até o HOVET da FMVZ, eu acho que vc ficaria surpreendido positivamente. Gostaria muito de que os caros jornalistas que escrevem este tipo de fofoca se informassem melhor antes de detonar a um professor e a um grupo de pós-graduandos que são o oposto do que é relatado aqui.

      Curtir

  7. O caso de discussão é o fato de professor da USP ter contrato de exclusividade, são funcionários públicos, tem estabilidade, é um cargo praticamente vitalício e tem uma fila enorme de outros profissionas tão competentes quanto ele pleitiando uma oportunidade dessa. Se o contrato pede exclusividade ele tem o dever de ser exclusivo! Por Acho que vale a pena um investigação!

    Curtir

    • Sim, vale a pena uma INVESTIGAÇÃO, não um apedrejamento em praça pública sem evidências! Acho que as pessoas hoje em dia esquecem que para alguém ser condenado tem antes de haver um julgamento!

      Curtir

  8. A arvore que mais da frutos, é a que mais leva pedradas.
    Típico caso de inveja mórbida, opção pela pobreza de espirito.

    Curtir

  9. Vamos lá.
    Segundo o Calendário da USP (https://uspdigital.usp.br/jupiterweb/jupCalendario2014_final.jsp) , as aulas em 2014 começaram em 17 de fevereiro.

    Se você for procurar no site dele ou no facebook vai ver que ele tirou as imagens, mas o google mantém imagens temporárias em cache.
    Peguei duas aqui só pra mostrar que apesar da matéria ser enviesada, mal escrita e misturar alhos com bugalhos, a essência da denúncia é verdadeira: Ele de fato oferece cursos e serviços em horários que deveria estar dando aula.

    Seguem as provas.
    (1) sobre um curso que já aconteceu, o que significa que ele já fez o que foi denunciado:

    (2) sobre um curso que ainda não aconteceu mas foi anunciado, o que significa que ele continuaria fazendo o que foi denunciado

    Curtir

  10. Apesar de achar que já ficou claro o absurdo desta “reportagem” (se é que se pode chamar assim uma fofoca, só porque ela está escrita – só para começar, nem mesmo se deram ao trabalho de conferir alguns fatos, como por exemplo, não serem já há algum tempo responsáveis pelo departamento os Profs. Julia Matera e Stopiglia), por tantas manifestações de apoio ao Prof. Gioso, eu não poderia deixar de expor aqui minha opinião, por ter sido aluna de graduação e pós graduação deste professor brilhante, que jamais faltou com suas obrigações, e foi muito além. Posso falar sem qualquer dúvida que o Prof. Gioso é o veterinário que mais influenciou a profissão no país! Ser um bom professor vai muito além de ensinar a dar pontos. Ele sempre apoiou os alunos, e há pelo menos 13 anos (desde quando o conheço) luta pela alteração do currículo (o que sempre foi a vontade dos alunos), traz casos interessante e as técnicas mais atuais do mundo, não só para os alunos da USP, mas para todos nós veterinários. Ele praticamente criou a odontologia veterinária no Brasil, desenvolveu congressos que se tornaram realmente expressivos, levando conhecimento para todos os veterinários do país.
    Trouxe, com muito trabalho, e quase sozinho, o congresso mundial para o país. Viajou o mundo todo levando o nome da universidade, e pagando do próprio bolso. E hoje ainda dá cursos que estão ajudando milhares de veterinários a se posicionarem no mercado, mais uma vez, contribuindo de maneira fundamental para a valorização da nossa profissão.
    Se de fato tiver sido algum aluno a fazer esta denuncia, foi absolutamente leviana, mas eu não acho que foi um aluno, até pela incongruência de informações. Parece muito mais a expressão de uma pessoa invejosa e maldosa, que não achou outro modo de atingir uma pessoa que além de excelente professor e brilhante cirurgião, é um ótimo ser humano. Só espero que este site tenha a humildade de se retratar publicamente.

    Curtir

  11. Pessoal, andei procurando para saber se o GIoso tem ou não dedicação exclusiva. Alguém sabe me dizer onde consigo essa informação oficial? Eu achei a reportagem muito sensacionalista, de fato. Entretanto, acho importante que esse assunto seja discutido. Hoje, com a grade horária muito cheia da veterinária, muitos professores passam a fornecer cursos pagos. Eu acho justo que cobrem pelo trabalho, não acho que os professores estejam errados em fazer isso, mas se estão sob dedicação exclusiva, estão fora da lei.
    Além disso, isso pode abrir precedente para que haja uma situação cômoda para que os professores não passem o tema em aula, aproveitando para complementar a renda com estes cursos. Por exemplo: só saberemos analisar um eletrocardiograma se fizermos um curso pago.
    Os alunos que ficam de fora e que serão cobrados, em uma entrevista para residência, por exemplo, é que sabem o quanto pesa querer estudar e não ter condições para tal.
    Ressalto minha discussão é para além desta denúncia, que não sei se é verídica e que também nunca presenciei a falta do prof. Gioso.

    Curtir

    • Sim, ele tem dedicação exclusiva, mas isto não quer dizer que não possa fazer nada fora. Existe um número de horas que ele pode usar para dar cursos. Além disto, é absurdo pensar que qualquer professor de lá deixaria de ensinar algum assunto para tentar ganhar dinheiro com seus próprios alunos fora. Em primeiro lugar, eles estão lá simplesmente por amor a ensinar, porque qualquer um deles ganharia muito mais dinheiro trabalhando fora, mas não, veem seus alunos se formarem, ganharem rios de dinheiro pelo conhecimento que eles passaram. Além disto, a maioria absoluta das pessoas que faz estes cursos, são veterinários formados em outros lugares, e esta é uma maneira que eles têm de atingirem mais pessoas.

      Curtir

  12. Alguém que define assim seus colegas veterinário:”e nós estamos tendo aula com pós-graduandos que não sabem de nada e nem aparece no hospital para operar os cães!” ,
    não merece credito algum, quer fazer denuncia, faça, mas bem fundada e argumentada, é livre sua opnião, mas primeiro busque fatos e dados para depois argumentar corretamente!

    Curtir

    • Isso!!! Como se qualquer Zé goiaba que não soubesse nada chegaria a ser pós-graduando da USP!!!!

      Curtir

  13. Como vocês publicam uma “denúncia” onde metade das acusações não são verdadeira e a outra metade vocês não tem como provar?
    Gente, isso é sério. Vocês deveriam ter se informado melhor antes de publicar isso, foi muita irresponsabilidade!!

    Curtir

    • Tá na hora das pessoas entenderem que tem diferença entre ‘liberdade de expressão’ e ‘irresponsabilidade’!

      Curtir

  14. Depois da faixa ali do ,lado de “fora PM” nem comento essa “matéria”.Imagino que quem faz esse jornaleco frequenta 100% das aulas,tem ótimas notas,não vai se formar perto de ser jubilado,não usa camiseta do Chê e não invade prédios alheios depredando o patrimônio da universidade.

    Curtir

  15. Buenas noches a todos y todas.

    Yo soy colombiana, más quiero pensar que Brasil es un país democrático como el mío y con libertad de expresión.
    Bajo esta primicia, y dando por sentado que es así, quiero manifestar mi punto de vista frente a la situación con el profesor Marco Antonio Gioso.
    Hace doce años conozco esta gran persona, que no solamente ha hecho un aporte importante a la ciencia y a la praxis veterinaria de mi país sino de varios países latinoamericanos.
    Yo hago odontología veterinaria hace 14 años, y gracias a la formación, libros, conferencias y seminarios del profesor Marco Gioso mi país cuenta con profesionales que tienen a la disposición de los propietarios de las mascotas soluciones acertivas para los problemas odontológicos.
    A nivel empresarial, mi clínica cuenta con dos premios reconocidos a nivel nacional, premios que fueron ganados gracias a todos los conceptos de marketing que pude obtener de este ser humano brillante y maravilloso, porque no solo basta en el mundo con ser un buen profesional, es necesario antes de eso, ser una buena persona y este profesor, sí que lo es, y es el motivo por el cual es una persona exitosa, rodeada de cosas buenas y que no tiene más que entregar al mundo que lo único que él refleja, progreso y bienestar para la humanidad, principalmente para sus colegas.
    En la actualidad estoy estudiando en la USP, estoy en el curso de especialización de odontología veterinaria, viajo cada mes desde Colombia y dejo mi clínica y mis hijos para formarme y aprender todo lo que esta gran persona tiene a la disposición de personas como yo.
    Como empresaria puedo decir, que una persona inteligente es libre económica y laboralmente cuando logra que su empresa marche sin la persona estar presente, pienso que esto solo se logra con inteligencia, disciplina, trabajo arduo y obviamente con una formación diferente.
    El día que yo pueda hacer que mi clínica funcione sola y produzca el doble del dinero que produce sin que dependa físicamente de mí, ese día podré decir que soy una empresaria exitosa, pero para eso, tendré que recorrer muchos años de experiencia y esfuerzo como los del profesor Marco Gioso.
    Nunca me he sentido engañada por que el profesor no se encuentre el 100% presente en las clases, por el contrario, me parece que tener conceptos de profesionales diferentes hace que el concepto de interdisciplinariedad enriquezca mi praxis.
    Le quiero dar gracias al Profesor Marco Gioso por poner a mi disposición todo un equipo de docentes profesionales que me forman y hacen que mi profesión sea diferente y que mejore la calidad de vida de mis mascotas en mi país, lamento mucho este impase que para mi opinión no tiene fundamento, pues nunca se me preguntó si yo que soy quien pago tiquetes aéreos y mensulaidad en la USP estaba de acuerdo o no con esta publicación que me parece carente de estructura y contenido.

    atentamente,

    Gladys Janeth Quintero Jaramillo.
    Médica Veterinaria Universidad de Antioquia COLOMBIA.

    Curtir

  16. Sou aluna da vet USP e estagiária no laboratório do professor Gioso. Quero demonstrar aqui o meu total apoio a ele, que é um excelente profissional e um ótimo professor, sempre muito atencioso e um exemplo a ser seguido. A pessoa que escreveu este texto não tem a minia noção do que está falando.

    Curtir

  17. Meu total apoio ao professor Gioso, está denúncia ridícula é uma injustiça. Tenho certeza que isso não passou sequer pelas representações da comunidade da faculdade – tanto discentes quanto docentes.

    Ele é um excelente orientador, professor e profissional. Sempre consegui entrar em contato com ele quando precisei – tanto pessoalmente quanto por telefone, internet e e-mail. Muito atencioso e proativo, sempre atendeu todas as minhas solicitações de orientação principalmente nos eventos da faculdade- nunca cobrou nada para dar palestras mesmo que seja até no período da noite (fora do horário de aula da USP). A última que muitos colegas participaram, a entrada/inscrição foram doações de alimentos para uma instituição beneficente e séria que ele apoia.
    Sem falar que ele é um profissional que leva o nome da USP para o Brasil e muitos outros países e representa a faculdade nos maiores eventos da área médica veterinária.

    Lamentável a unilateralidade desta publicação, além do fato de não dar direito de resposta/defesa ao professor, exibindo imagens dele,site e trabalho ao mesmo tempo que denigre sua imagem profissional. Até onde sei isso dá processo e vai bem além da liberdade de expressão, mas como não sou da área me resta contestar esse denúncia.

    Vocês deveriam buscar mais informações antes de publicarem coisas sem embasamento e dados concretos!!
    Com muita fé e esperança espero que esse tenha sido um caso atípico de publicação.

    Curtir

  18. Acho q os alunos da Vet já disseram tudo!
    Que matéria ridícula, sem fundamento e de conteúdo ridículo!!

    Enfim, deixo aqui minha opinião: excelente professor e profissional, o qual dedica muito tempo aos seus graduandos e pos graduandos… Não deixa nenhum de seus compromissos com seus alunos e orientados.

    Deveriam buscar mais de uma opinião (se é q isso é considerado opinião) antes de postar uma matéria como essa…

    Curtir

  19. trabalho com o gioso a 14 anos , nunca fiquei sabendo que ele deixou os alunos na mão . ao contrario ele é um dos poucos professores que da cursos, atividades e aulas gratuitas para os alunos , funcionários e docentes fora das suas atividades regulares .

    lembro até que uma vez a muito tempo atras ele tinha um projeto de montar um consultório odontologia ( ja que ele é dentista formado) para atender gratuitamente a comunidade da FMVZ.

    Curtir

  20. Eu acho ridículo falarem mal de um cara que faz tanto pela medicina veterinária e pelos médicos veterinários desse nosso país. o Prof. Gioso pra mim é um exemplo de profissional de sucesso e que se empenha a ajudar os outros da nossa classe a terem sucesso também, tenho orgulho de um profissional desses fazer parte da medicina veterinária.

    Curtir

  21. Sugiro mudaro nome de usplivre para uspmilani, pq so leio groselha…pelo menos nessa “matéria”.

    Curtir

  22. Expreso mi apoyo publico a mi profesor Marco A. Gioso, por esta ola de injusticias que se están levantando contra él. Soy testigo de hace mas de 7 años que lo conocí el apoyo que da para el crecimiento de la veterinaria no solo en Brasil sino también en Sudamérica, toda la ayuda que él ofrece sin beneficios económicos y que no todo mundo esta sabiendo. Gracias a él pude aprender muchas cosas para brindar a mi profesión en mi país (Perú). Ya dice un refrán holandés: “solo los arboles que crecen mas alto son los que soportaran los fuertes vientos” .. Mucha Fuerza Profesor, estamos contigo!!

    Curtir

  23. Esse tipo de notícia me da vergonha.
    O professor Gioso ministra diversas disciplinas e orienta diversos alunos e até onde eu sei nunca faltou em nenhuma aula.
    Eu não estou falando de um desconhecido, eu escolhi esse mesmo professor como meu orientador e nunca pude reclamar de descaso com o meu projeto por ele estar ministrando cursos fora da faculdadde. Muito pelo contrário, sempre tive meus emails respondidos na mesma hora, ligações atendidas e sempre fui bem orientada.
    Esse mesmo professor ministra palestras gratuitas dentro da Universidade, para os alunos. E eu sempre vou e advinha o que eu vejo? Poucas pessoas vão. e garanto que as pessoas que não vão são essas mesmas que reclamam mesquinhamente de um descaso que não é verdade.
    Os “cãezinhos doentes do HOVET” são responsabilidade dos profissionais que atendem no HOVET (residentes, med. veterinarios contratados, pos graduandos e etc..) dificilmente um professor é encarregado de fazer uma cirurgia. e quando é, esta é agendada e realizada.
    Ele desenvolveu o laboratório de odontologia comparada do HOVET que hoje é referência.
    Eu DUVIDO que a pessoa que espalhou essa notícia tenha sido prejudicada pelos cursos, palestras e projetos desenvolvidos pelo professor Gioso.
    Só um recado pra pessoa que “denunciou” isso: essa notícia foi infantil e sem propósito. Se você acredita no que disse se identifica,falar besteira no anonimato é fácil. Acho que você deve pensar duas vezes antes de tentar prejudicar uma pessoa que nunca tentou te prejudicar e que faz muitas coisas para desenvolver seus alunos. Falar mal dos outros é fácil.

    Curtir

    • Como orientada do prof Gioso, faço das suas palavras as minhas, Mariana. Escolhemos esse orientador pela competência e PRESENÇA vistas em toda a graduação. Um professor que atualmente ministra mais de sete disciplinas, projetos, optativas e atendimentos, e nunca apresentou tal ausência mencionada na “denúncia” é claramente alvo de críticas infundadas e da falta de informação…uma pena que além de tudo, aproveitem o clima de revolução, pra incluir nessas revoltas esquerdistas quem sempre ajuda os alunos e da um exemplo de profissionalismo e personalidade na Medicina veterinária

      Curtir

  24. Desculpa, parei no ‘matando pobre cachorrinhos’!!!!!
    Em primeiro lugar que o HOVET tem inúmeros professores e outros profissionais que atendem os pobres cachorrinhos, nenhum deles com cirurgia marcada morre porque o responsável pela operação (sim, tem uma agenda!! olha só que coisa) não aparece, te garanto!
    Em segundo o professor Gioso é responsável pelo setor de odontologia, extremamente reconhecido pela qualidade do seu serviço, e isso se deve em grande parte ao cara que vocês estão cruxificando!
    Em terceiro lugar o professor oferece os cursos dele para os alunos com um preço de brother porque quer ver a classe veterinária, que já é tão desvalorizada (principalmente pelo tipo de gente que escreve pobre cachorrinhos) ter parte do reconhecimento que merece, e porque se importa com os alunos.
    Em quarto lugar eu realmente espero que ele veja essa matéria e meta um processo por calúnia e difamação em vocês, porque simplesmente fazer isso sem evidência nenhuma, baseado numa denuncia anônima que poderia ter vindo de algum profissional que queira foder com ele é exatamente isso!
    Se vocês não tem o mínimo de respeito por jornalismo nós temos pela veterinária, então por favor sejam um pouco mais sérios e empenhados antes de sair por aí falando merda…

    Curtir

  25. Nossa, um lixo de matéria, deviam se preocupar em levantar o nome da nossa profissão e não querer difamar um profissional que busca a valorização do médico veterinário…lamentável! isso é inveja!!!!

    Curtir

  26. Estou no quinto ano de vet e em nenhum momento o professor faltou com seu compromisso.

    Uma disciplina nao tem suas aulas ministradas por somente um professor, mesmo que este seja o responsável.

    Já vi muitos professores ficarem dias sem aparecer na faculdade, mas isso não quer dizer que não estão trabalhando, afinal a USP é referencia e eles participam de congressos e afins.

    Portanto, verifique suas fontes antes de ir “falando merda” por ai. Quer fazer revolução e não consegue se informar, ai fica complicado.

    Curtir

  27. Acho um absurdo essa reportagem!!! Escolheram um para Cristo, ao invés de se preocupar com um todo!!! Será que a dedicação exclusiva de um professor é recompensa ou castigo?! Afinal, se a instituição ou o governo querem um professor só para si, que paguem a ele o valor que ele tem no mercado, e no caso do prof. acima citado, vejam bem o quanto ele vale! Ainda me pergunto, se ganha tanto assim, porque será que continua na instituição com o salário miserável de um docente? Até onde me consta o Prof. acima fez muito pela Veterinária, foi um pioneiro numa especialidade onde muitos outros veterinários sobrevivem nessa área, fez a odontologia veterinária da USP se tornar referência nacional, levou o nome da instituição a diversos países no mundo, elevou o nível da veterinária no Brasil. Fez muitos veterinários prosperarem em suas carreiras, fez diferença na vida de muitos alunos. Procurei por referências e só achei elogios, pesquisas bem feitas, trabalhos publicados e premiados! Seus pupilos alcançaram sucesso!
    Me pergunto de novo, a preocupação é com este professor que pegaram para Cristo ou é com o governo que força, na cara de todo mundo, que os professores optem por cargos de 20 horas por não ter exclusividade e consequentemente custam menos para o governo! A dedicação exclusiva é inconstitucional, uma vez que nossa constituição prevê o livre exercício das profissões e a livre iniciativa.
    Diferente de vocês, a UFMG luta por um todo! https://www.ufmg.br/boletim/bol1253/pag2.html
    O que querem vocês? professores miseráveis que só ficam em sala de aula no cuspe e giz? Ou querem vocês professores que valorizem vossas profissões? que elevem o nome da instituição onde você irá se formar? Que tem sucesso e é capaz de levar o mesmo sucesso aos seus alunos e orientados?
    Digo por mim que já fui docente, só eu sei quantas noites passei acordada preparando aula, quantos domingos passei corrigindo prova, formulando questões, quantos trabalhos de pesquisa e trabalho de conclusão já levei para casa… o aluno realmente desconhece a vida do professor. Um professor nunca deixa de ser professor quando ele deixa o campus na universidade, ele nunca deixa de ensinar ou de fazer seu trabalho em casa ou congressos ou cursos.
    O foco de vocês deveria ser outro!
    Quem denunciou é anonimo! Difícil de confiar numa fonte anônima e seus interesses por trás de prejudicar outras pessoas. Posso pensar aqui comigo se essa pessoa também foi investigada por vocês quanto natureza dela!!!!
    Sinto muito a vocês pela mente pequena e limitada do raciocínio quanto a dedicação exclusiva de um professor!

    Curtir

    • Ninguem é obrigado a ser professor da USP. Se o salário é ruim (o que acho difícil) tem liberdade de procurar outro emprego. Outra coisa, não é apenas um professor que faz o nome de uma faculdade, mesmo sem o Gioso a USP continuará com a mesma importância que tem hoje. Se o contrato pede exclusividade cabe ao canditato aceitar ou não, se aceitou tem que ser exclusivo!

      Curtir

      • Isso é coisa de gente com mente pequena. Procure se informar dos projetos que ele desenvolve educando alunos antes de criticar qualquer coisa.
        Você é uma pessoa melhor? o que você ganha falando essas merdas? Você faz trabalho voluntário? quantas pessoas no mundo você ajuda? quantas pessoas você ensina e desenvolve o conhecimento?
        Esse tipo de argumento é ridículo.

        Curtir

      • Oi Catarina, desculpa, mas aqui não é possível desenhar. Vamos ver se consigo ser clara: como vc mesmo disse, todo mundo tem a liberdade sobre o emprego da profissão que a pessoa conquistou o direito de exercer!!! Isso está na nossa constituição que diga-se de passagem é superior a qualquer normativa regida pelos concursos públicos! Mas nem vou mais levantar esse ponto para vc! Pois posso ver que os alunos do Prof que aqui estão (e se identificam), defendem o seu trabalho e confirmam a presença do professor em sala e inclusive em 7 disciplinas!!!! Quanto a USP, está foi feita por muitos professores como o prof. Gioso! Por isso tem a fama que tem! Pq se fossem por seus alunos…….

        Curtir

    • Isso acontece também na UFMG. Tá insatisfeito pede demissão que haverá vários profissionais competentes para assumir. Isso é total falta de ética profissional. Quer trabalhar por fora pede redução de carga horária. HONESTIDADE É PARA POUCOS!
      O erro é dar estabilidade para esses caras.,

      Curtir

      • Gabriel,
        Pra começar competencia NÃO é sinonimo de ser exclusivo.
        Ele é tao competente que não limita o conhecimento dele dentro da sala de aula.
        Não acredito que ele seja insatisfeito na Universidade, eu acredito que ele queira fazer mais, e faz.
        Estabilidade? desculpa, mas eu não acho que seja por estabilidade que ele continua na Universidade.
        E por fim acho que antes de criticar a “desonestidade” de um profissional que queira propagar o conhecimento mundo a fora,você deveria ta criticando a desonestidade de quem realmente ferra o pais. Vai discutir política,não desperdiça seu tempo falando mal de uma pessoa que você NEM CONHECE!

        Curtir

    • Luciana, faço de suas minhas palavras!!! Alguns alunos não tem idéia do que é ser um professor!!! Eles querem tudo na mão, não estudam, não procuram aprender, desinteresse total, e ainda escrevem um monte de bobagem… Quanto aos alunos da veterinária, acho que alguns deles nem devem imaginar o que era a Veterinária há uns 15 anos atrás. Uma coisa ninguém pode negar, o empenho do Prof. Gioso na valorização de nossa profissão e atualização profissional. Aconselho aos alunos de hoje, a pesquisarem mais, inclusive sobre os professores, que são parte da história da veterinária. Eu nunca tinha entrado neste site ou visto este jornal… Ainda bem, prefiro continuar desinformada do que ler tanta porcaria…

      Curtir

  28. Lamentavel uma denuncia desta, Prof. Gioso divulga o nome USP para o Brasil todo, inclusive para o exterior, sempre inovando a Med. veterinária Brasileira.

    Uma pena estes Esquerdinha Caviar ficar importunando quem trabalha, se dedica a uma profissão, como se fosse um crime ganhar dinheiro.

    Curtir

  29. Mas se ele tem contrato de dedicação exclusiva, não deveria ministrar cursos em horário comercial! A faculdade deveria tomar alguma providência.

    Curtir

    • Cadê as provas que os cursos são em horário comercial? Afirma isso baseado somente na denúncia? Novamente a falha na veracidade de informações…e acontece mesmo na casa dele? Como a colega disse abaixo, há palestras na própria faculdade! O aluno que denunciou deveria comparecer em um destes cursos pra verificar e pensar numa nova denúncia…

      Curtir

      • Que eu saiba existe uma equipe junto com ele nos cursos que tbm dão aulas, justamente para que ele possa cumprir com seus horários na USP

        Curtir

      • Bacana Jorge, não sabia que você era amigo do Gioso e sabia todos os dias e horários em que ele dá aula!!! Legal isso… aaah e você já ouviu falar em licença? Os professores têm direito de pedir licenças em períodos de escolha pra desempenhar atividades extra-acadêmicas, por exemplo cursos, congressos, participar de bancas, etc! Pq imagina que legal deve ser você não poder sair nunca da faculdade que da aula sendo um profissional foda que todo mundo chama pra essas atividades!!!!

        Curtir

  30. Triste ver que o usplivre publica qualquer tipo de informação, sem checar as fontes e repercussões. Denúncias infundadas que afetam diretamente a própria Universidade e diretamente profissionais idôneos, deveriam ser NO MÍNIMO verificadas corretamente.

    Curtir

  31. De fato não da para considerar que isso veio de um “aluno vet usp” de fato envolvido com sua faculdade.
    qualquer um que conhece o professor em questão sabe o quanto ele está envolvido com a faculdade, além de ser um excelente profissional (não é qualquer um que é formado em 3 faculdades)

    Curtir

  32. Aliás, já estive em palestras GRATUITAS do Prof Gioso, realizadas na FMVZ USP, nas quais a entrada era 1 kg de um alimento não perecível, a ser doado para uma instituição de caridade. É esse o vilão que deixa de operar animais doentes pra ganhar dinheiro em sua casa?

    Curtir

  33. De fato faltam informações. Como aluna do prof. Gioso, posso afirmar que nunca presenciei ausência deste docente, estando ele presente, além das aulas curriculares, em aulas optativas, elaboração de projetos e procedimentos cirúrgicos no hospital. As fontes da denúncia deveriam ser melhor checadas antes dé publicarem matéria com tamanha repercussão. Quais as provas da ausência do professor? A faculdade realmente permitiria que pobres cãezinhos sofressem pela falta de UM cirurgião? Visto que somente alunos do quarto e quinto ano tem aulas com o prof. Gioso, de que ano é o “aluno” que fez tal denúncia?

    Curtir

  34. Deveriam buscar mais informações antes de publicar um texto desses…
    Um dos professores que mais se dedica nas aulas e “deixa de operar cães doentes” para que seus alunos e pós graduandos o façam!

    Curtir

    • Eu acho que as pessoa que denunciou isto, nunca passou pelo laboratório do Professor Gioso nem pela FMVZ-USP. Se fosse assim, saberia falar do trabalho que realizam diariamente os pós-graduandos sob a orientação do Professor Gioso.

      Curtir

Os comentários estão desativados.