Dilma igual a Alckmin?

Os ataques da presidenta é igual aos ataques do governador do estado Geraldo Alckmin. Se você ouvir isso na sua faculdade, instituto ou departamento você está falando com alguém que apoia o governo “puro sangue” da direita do PSDB ou com partidos e grupelhos da esquerda pequeno-burguesa que pretendem de forma oportunista tomar a frente de um movimento em que apenas eles detém a verdade independentemente do que acontece e aconteceu na vida real.

 

Os ataques dos sucessivos governos tucanos às universidades públicas paulistas têm um longo trajeto, já que estão no poder desde 1995 com Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. USP, UNESP e UNICAMP vêm sofrendo um processo de privatização há todo esse tempo como parte dos planos neoliberais dos governos tucanos.

O governo tucanalha ataca abertamente a universidade pública: é um projeto bem definido de privatizar não só todas as universidades públicas mas todo o serviço e as empresas públicas.

Os ataques são formatados, planejados e posto em prática sem qualquer oposição dentro do governo. Podemos facilmente ver isso com o projeto de Alckmin para a reorganização ( leia-se fechamento) das escolas em São Paulo, Paraná e progressivamente em Goiás… todos governos de qual partido mesmo? Não precisam alternativas para acertar correto?

O governo federal da presidenta Dilma e do PT são governos capituladores. Dilma e Lula que estão no poder desde 2002 conduziram e conduzem um governo que sofre pressão dos dois lados: dos trabalhadores e dos estudantes por uma lado e da burguesia por outro. Assim para manter a governabilidade precisam fazer concessões; mas que fique claro, eles cedem à pressão.  Não há como adotar a análise delirante de partidos e grupos como Psol, PSTU, POR, MNN, LER- Qi ( ou MRT ou qualquer nome que adotem a cada semana) de que o PT e o PSDB são apenas dois governos de direita. Isso é uma simplificação barata.

Dentro do movimento estudantil o caráter capitulador também se expressa. As juventudes do PT e PCdoB acabam por ceder às difamações e a ofensiva da esquerda pequeno-burguesa. Agora se você se confrontar com a juventude do PSDB não encontrará nenhum ponto de apoio à universidade pública. É um braço dos partidos burgueses dentro do movimento estudantil

Apesar de capitular, o governo federal criou programas como o Prouni, Pronatec e ampliou as vagas em diversas universidades federais.

O que os estudantes devem fazer é contra atacar o governo estadual e adotar a política de universidade pública para todos, sob controle da comunidade acadêmica em um governo tripartite com maioria estudantil. Lembrem-se: quem define a política de universidades estaduais é o governo do estado certo? É preciso centrar o fogo nesse governo e em como ele determina sua política para a educação.