Para não dizer que não falei das flores

FLORES

A Chapa “USP contra o golpe”, mantendo a postura crítica sobre o que ocorre no país e na universidade, não assumiria uma postura diversa da atual de denunciar algumas situações que rodeiam as eleições de nosso DCE.

Primeiramente,  uma eleição em um prazo de 13 dias entre as inscrições das chapas, que tiveram um dia único,  e as eleições em si acaba por prejudicar que chapas com novas ideias e posturas se expressem e tenham chances de alcançar o maior número de alunos.

E acaba por cercear o direito do aluno de ter a informação e se inteirar de todas as chapas que concorrem, e da realidade da política estudantil, diminuindo e muito a participação estudantil do processo.

Tal situação faz com que a maioria dos alunos não saibam que está ocorrendo uma eleição do DCE e quais as chapas que concorrem.

A quem interessa uma eleição tão carente de real democracia e acesso?  A quem interessa uma eleição que acabaria por não ter uma real legitimidade para falar em nome do aluno?

Também permite que chapas como o “Primavera” afirme em salas de aula que são a maior chapa da USP e que não são apoiados por qualquer partido.

Faltando duas vezes com a verdade, passando informações que não coincidem com a  verdade, tornando nebulosa a visão do aluno.

Não são a maior chapa da política estudantil da USP e tem o apoio,  mais do que cristalino e sabido por quem vive a política estudantil, do PSOL.

A “USP contra o golpe”, uma chapa nova que surgiu do conceito da abertura e comunicação total com os estudantes, canais abertos a todos que queiram conhecer a chapa, sua ideologia e quem nos apoia, o PCO.

Por que haveríamos de mentir se não nos envergonhamos de quem somos e pelo que lutamos? Por que o “Primavera” esconde a verdade? Temem ou se envergonham pela postura de seu partido em relação ao golpe? Temem ou se envergonham do que?

Não se iludam e não permitam que nebulem a verdade, pois estamos em uma eleição do DCE da USP e por algum motivo, de forma ativa faltaram com a verdade em salas de aula… nos resta somente imaginar…

Por quê?

(Nota enviada pela chapa “USP contra o golpe”)