Greve geral contra o golpe!

Apenas alguns dias atrás, o governo Dilma foi derrubado e foi substituído pelo governo golpista de Michel Temer,  do PMDB, do PSDB e do DEM.

O novo governo, já fez uma reforma ministerial e colocou no ministério da Educação o deputado pernambucano Mendonça Filho, líder do DEM na Câmara.

O partido que sustentou a ditadura está de volta ao comando, o que mostra que o governo quer e pretende fazer um duro ataque a toda a educação pública.

Os golpistas agora controlam o governo federal, o governo estadual e a reitoria, isso coloca a USP na linha de fogo.

Estudantes em assembleia aprovam greve por tempo indeterminado.
Estudantes em assembleia aprovam greve por tempo indeterminado.

No mesmo dia que os golpistas assumiram, nós decretamos greve na assembleia geral. O movimento estudantil precisa lutar sobretudo contra a política golpista de destruição do ensino, que já é aplicada na prática pelo PSDB no governo do estado e sua reitoria. Esse ataque tem o apoio do governo federal e virá com muito mais intensidade.

A mobilização estudantil precisa avançar no sentido da construção de uma grande greve geral nacional contra o governo da direita golpista para enfrentar e derrotar o golpe nas ruas.