O golpe vai destruir a USP

O plano do governo de Temer é “privatizar tudo” e isto inclui o ensino também.

O primeiro corte anunciado nacionalmente foi em relação às bolsas estudantis que, não por coincidência, também estão sendo cortadas pela reitoria. No plano federal já se discute também a privatização total do ensino médio, similar ao que está acontecendo em Goiás, também sob governo do PSDB.  Se se sentem livres para privatizar o ensino médio, que afeta muito mais gente, o ensino superior será muito mais fácil de ser fechado.

Em relação à USP, os golpistas já estão fazendo campanha há algum tempo a favor da cobrança de mensalidades, o que se coloca em um cenário muito mais favorável agora que a universidade, o  estado e o governo federal estão alinhados . Cobrar para estudar na USP será mais um passo para a privatização e ainda excluirá por completo estudantes mais pobres.

O movimento estudantil e o conjunto da USP devem, por esse motivo, se mobilizar contra o golpe da direita. É preciso, em primeiro lugar, derrotar os golpistas para avançarmos na luta contra todos os ataques feitos na USP até agora e conseguir modificar a questão central da universidade: quem a dirige.