Poesia Livre!

Aécio estava feliz
Todo contente e faceiro
Crente que numa bandeja
Seria o pioneiro
Mas Jucá passou-lhe a perna
E foi comido primeiro
Aécio voltou para casa
Triste e meditabundo
Pensando na sua sina
Que é a pior deste mundo
Até para ser comido
Aécio fica em segundo

Joan Oliveira